Xerife é 'cristão-novo' kirchnerista

O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2012 | 03h08

Ex-prefeito da cidade de Morón, na Grande Buenos Aires, e deputado, Martín Sabbatella tornou-se há poucos dias o homem da presidente Cristina Kirchner que liderará a cruzada de seu governo contra a maior holding multimídia do país, o Grupo Clarín. Ele foi designado para o comando da Autoridade Federal de Serviços de Comunicação (Afsca), organismo encarregado da aplicação e fiscalização da Lei de Mídia, também chamada de "Lei Clarín".

Sabbatella é uma das poucas figuras novas da política argentina que surgiram depois da crise de 2001-2002, quando a população foi às ruas pedir que "todos" fossem "embora". Ele foi eleito prefeito de Morón, onde deflagrou uma batalha contra a corrupção sem precedentes na Argentina. Seus esforços lhe valeram em 2003 uma página no Wall Street Journal destinada a relatar o programa anticorrupção e a política de transparência na prefeitura. Aos 42 anos, é conhecido pelo perfil discreto. / A.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.