Xiita radical desafia EUA mas garante libertação de refém

O clérigo radical Moqtada al-Sadr, inspirador de uma revolta xiita no Iraque, voltou a se dizer preparado para o martírio. Al-Sadr, considerado ?fora-da-lei? e procurado vivo ou morto pelas tropas americanas, vinha negociando com as forças de ocupação para evitar uma batalha em Najaf, principal cidade sagrada do islamismo xiita. Hoje, porém, o clérigo escapou de Najaf e apareceu na cidade de Kufa, onde fez um sermão vestindo uma mortalha branca - símbolo do martírio - e se disse pronto para morrer. A multidão gritava seu nome.Um porta-voz do clérigo disse que as negociações com os EUA estão perto de um beco sem saída, porque os EUA teriam feito ?exigências impossíveis?, aparentemente envolvendo a rendição pessoal do clérigo.A despeito disso, al-Sadr fez um apelo para que os reféns estrangeiros que não estejam colaborando diretamente com a ocupação do Iraque fossem libertados, e foi atendido. Um cidadão canadense de origem síria, desaparecido desde 8 de abril, foi conduzido ao quartel-general do clérigo em Najaf e solto lá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.