Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Xiitas bloqueiam ruas depois que programa zomba de líder do Hezbollah

Enfurecidos por um programa humorístico televisivo que zombou do líder do grupo islâmico Hezbollah, centenas de muçulmanos xiitas tomaram as ruas de Beirute na noite desta quinta-feira, queimando pneus e bloqueando ruas, informaram a polícia e testemunhas locais. A estrada para o aeroporto internacional do Líbano também foi interditada. Os distúrbios começaram logo após a exibição de um programa pela Companhia de Transmissão Libanesa, um canal cristão. O programa Bassmet Watan, que pode ser traduzido como "Sorriso da Nação", mostrou um ator imitando o líder do grupo, Sheik Hassan Nasrallah, falando sobre sua aliança com o político cristão Michel Aoun. A sátira não continha palavras de insulto, mas a mera descrição de Nasrallah foi o suficiente para enfurecer seus apoiadores. Outro elemento que causou revolta é que o canal que veiculou o programa tem laços com as Forças Libanesas, uma antiga milícia cristã e um forte grupo anti-Síria no Parlamento. Centenas de apoiadores do Hezbollah imediatamente foram às ruas no sul de Beirute, um reduto do grupo.A polícia não interferiu, mas funcionários das forças de segurança afirmam que soldados foram distribuídos em algumas áreas marcadas pela separação de bairros muçulmanos cristãos ao sul da cidade. O objetivo é impedir que os distúrbios se tornem um conflito sectário. Emissoras de TV locais informaram que mais protestos pró-Nasrallah ocorreram no sul e no leste do Líbano, regiões de maioria xiita nas quais o Hezbollah possui grande apoio.O grupo emitiu um comunicado por meio de sua emissora, a TV Al-Manar, dizendo que o programa insultou o símbolo da resistência e seu líder, mas pediu aos apoiadores que exercitem a paciência e encerrem suas ações enquanto a questão será resolvida nos meios adequados. O Hezbollah é apoiado pelo Irã e pela Síria e possui amplo apoio entre os 1,2 milhão de xiitas no Líbano. Suas guerrilhas são listadas pelos Estados Unidos como uma organização terrorista, que freqüentemente entra em confronto com tropas israelenses ao sul da fronteira libanesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.