Xiitas e sunitas se reúnem pela 1ª vez desde atentado em Samarra

Líderes sunitas e xiitas debateram neste sábado a formação de um governo de união nacional no Iraque, na primeira reunião deste tipo desde o atentado que destruiu um santuário xiita em Samarra e provocou uma onda de violência sectária no país. Segundo declarou o porta-voz da Frente do Consenso Iraquiano (FCI, sunita), Zafer Al-Aani, a reunião foi realizada em Bagdá e durou duas horas com a presença de representantes da Aliança Unida Iraquiana (AUI, xiita), formada por 16 grupos e vencedora do pleito de dezembro passado. O FCI - integrado por três grupos e principal representante dos sunitas - boicotou as consultas para a formação do governo em protesto pela onda de assassinatos e ataques contra os sunitas ocorrida após o atentado de 22 de fevereiro contra um mausoléu xiita em Samarra, ao norte da capital. O encontro tem lugar um dia depois que o presidente do Iraque, o curdo Jalal Talabani, convocou o novo Parlamento para reunir-se no próximo dia 19. No pleito de dezembro, a AUI obteve 128 das 275 cadeiras da câmara, seguida pela Aliança Curda, que conseguiu 53 cadeiras e a sunita FCI, com 44 assentos.

Agencia Estado,

11 Março 2006 | 16h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.