Xiitas e sunitas se voltam contra os EUA no Iraque

O governo Bush enfrenta um de seus mais temidos cenários no Iraque: o combate em duas frentes, contra os radicais xiitas e a guerrilha sunita, a menos de três meses de seu plano de transferência de poder para um governo iraquiano provisório.A administração civil americana em Bagdá emitiu uma ordem de prisão contra o clérigo Muqtada al-Sadr, líder de uma facção xiita minoritária que tem ampliado suas manifestações contra as forças de ocupação. As autoridades dos EUA alegaram que a ordem de prisão contra ele já havia sido proferida há meses por um juiz local, mas não fora aplicada por intervenção do Conselho de Governo iraquiano. Em um sinal de que as forças americanas estão dispostas a reprimir duramente as revoltas no Iraque, pela primeira vez desde a queda do regime de Saddam Hussein os militares usaram helicópteros Apache para atacar alvos em Bagdá, e centenas de fuzileiros cercaram a cidade de Faluja, centro da resistência de sunitas.Os helicópteros abriram fogo de metralhadora no bairro xiita bagdali de Shulla depois que partidários de Al-Sadr destruíram um blindado americano. Em Sadr City, também em Bagdá, xiitas atearam fogo em pneus para dificultar o vôo dos helicópteros.No domingo, pelo menos 37 pessoas - 30 iraquianos e 7 soldados americanos - morreram em confrontos entre forças da coalizão liderada pelos EUA e partidários de Al-Sadr em Najaf e em Sadr City.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.