Xiitas protestam contra prisão de clérigo em Bagdá

Cerca de 2.000 muçulmanos xiitas participaram de uma passeata até o quartel-general dos Estados Unidos em Bagdá, para exigir a libertação de um clérigo detido pelas forças de ocupação. Os manifestantes atiraram pedras e chinelos contra os soldados americanos, depois de horas de manifestação não terem resultado na libertação do religioso detido.Moayed al-Khazraji foi preso na segunda-feira quando liderava uma delegação de 12 homens para negociar com os americanos dentro da Câmara dos Vereadores de Bagdá. Uma multidão de simpatizantes enfrentou soldados americanos, na noite de ontem, em frente à mesquita na qual ele trabalhava, mas a manifestação encerrou-se pacificamente após a retirada dos soldados dos Estados Unidos.Autoridades americanas negociam com um grupo de clérigos, mas não conseguiram solucionar o impasse. Após as conversações, os manifestantes iniciaram uma passeata rumo ao centro da cidade. Eles gritavam palavras de ordem enquanto helicópteros americanos sobrevoavam a multidão.O general Martin Dempsey, comandante da 1ª Divisão Blindada, disse que Al-Khazraji foi detido com base "em acusações de atividades criminosas e anticoalizão", mas não entrou em detalhes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.