Xiitas protestam por comida; bomba mata soldado no Iraque

Um soldado dos EUA morreu e dois outros ficaram feridos na explosão de uma bomba durante a passagem do comboio em que viajavam na capital iraquiana, elevando para quase 500 o número de americanos mortos no conflito no Iraque. Também hoje, centenas de iraquianos promoveram violentos protestos em Kut, a segunda cidade sulista iraquiana a ser sacudida por manifestações nos últimos três dias - um termômetro da frustração com as forças de ocupação numa parte do Iraque considerada amistosa aos americanos.Os distúrbios nas áreas xiitas se espalharam no momento em que o principal clérigo xiita do país, grão-aiatolá Ali al-Husseini al-Sistani, critica a fórmula de transferência de poder para os iraquianos apresentada por Washington. Numa propaganda de página inteira em jornais de hoje, al-Sistani repetiu sua exigência de que o legislativo provisório seja eleito, e não escolhido por comitês regionais como previsto no plano endossado pelo Conselho de Governo iraquiano, apontado pelos EUA. Os xiitas são maioria no Iraque.Em Kut, cerca de 150 km a sudeste de Bagdá, o protesto, contra autoridades corruptas e a falta de alimentos e empregos, ficou violento quando cerca de mil manifestantes jogaram um explosivo contra forças de segurança, ferindo um soldado e dois policiais iraquianos, de acordo com o tenente iraquiano Zafer Wedad. Tropas da Ucrânia dispararam contra os manifestantes, ferindo um deles, acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.