Yasser Arafat desiste de ir a Belém

O líder palestino Yasser Arafat desistiu de viajar a Belém para participar dos festejos natalinos, depois de quatro dias de tensão com o primeiro ministro israelense Ariel Sharon.?Eu falo e meu coração lamenta ao constatar que os tanques e os cordões de segurança israelenses não me permitirão estar com vocês?, declarou Arafat nesta segunda-feira, em uma mensagem de Natal dirigida aos cristãos palestinos, transmitida ao vivo por uma emissora de televisão palestina.?O crime de me privar do direito de participar da comemoração do Mensageiro da Paz, e de impedir nossos irmãos cristãos da Cisjordânia, Gaza e Jerusalém de exercer seus rituais religiosos nesses lugares santos, não mudará em nada nossa determinação de trabalhar por uma paz justa e duradoura, a paz dos fortes?, acrescentou."Enquanto Belém, a cidade natal de Jesus Cristo sofre a ocupação, a repressão e o bloqueio israelense, eu lhes transmito os meus melhores desejos?, declarou Arafat.?Diria o Papa João Paulo II e os dirigentes cristãos do mundo que Israel, ao impedir-me de participar da missa da meia-noite, não mudará nossa determinação de buscar a paz?, acrescentou o líder palestino.O primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, anunciou que proibiria Arafat de ir a Belém, a menos que ele prendesse os culpados pelo assassinato do ministro israelense do Turismo no dia 17 de outubro. Esta decisão foi criticada pela União Européia, pelo Vaticano e por numerosos países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.