Alejandro Ernesto/Arquivo/Efe
Alejandro Ernesto/Arquivo/Efe

Yoani Sánchez comemora em rede social a mudança em lei de imigração

Governo não exigirá mais que cidadãos do país obtenham permissão de saída para viajar ao exterior

estadão.com.br,

16 de outubro de 2012 | 09h37

HAVANA - A blogueira cubana Yoani Sánchez, que assina uma coluna aos domingos no Estado, comemorou pelo Twitter a decisão do governo de Cuba de não exigir mais, a partir do dia 14 de janeiro de 2013, que os cidadãos do país obtenham permissão de saída para viajar ao exterior.

 

A mídia estatal disse que a medida é uma atualização das leis de imigração e reflete "circunstâncias atuais e futuras".

 

"Já tenho uma mala pronta para viajar. Vou ver se consigo voo para o dia 14 de janeiro, para estrear a nova lei", disse Yoani em um tuíte. Mas logo depois, hesitou: "Meus amigos disseram para eu não ter ilusões com a nova 'lei de imigração'. Disseram que eu estou na 'lista negra'. Mas vou tentar!",

Prisão

No início deste mês, 4 de outubro, Yoani Sánchez ficou presa, junto com o marido, Reinaldo Escobar, e o jornalista independente Agustín Díaz, por cerca de 30 horas.

Os três foram presos em Bayamo, no leste de Cuba, quando chegavam à cidade para cobrir o julgamento do espanhol Ángel Carromero – que responde pelo homicídio culposo (sem intenção) dos dissidentes Oswaldo Payá e Harold Cepero, mortos em 22 de julho, quando o carro conduzido pelo estrangeiro bateu contra uma árvore.

Luta

Autora do blog Generación Y e ganhadora de diversos prêmios internacionais de jornalismo e defesa dos direitos humanos, Yoani tem denunciado na internet detenções relâmpago de diversos dissidentes nos últimos tempos.

Tudo o que sabemos sobre:
Yoani SánchezCubadissidente cubana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.