Yulia Skripal/Facebook via AP
Yulia Skripal/Facebook via AP

Filha de ex-espião russo envenenado recebe alta de hospital

Yulia e Serguei Skripal foram encontrados inconscientes no dia 4 de março em Salisbury, depois de serem expostos a um gás neurotóxico

O Estado de S.Paulo

10 Abril 2018 | 04h20
Atualizado 10 Abril 2018 | 08h04

LONDRES - Yulia Skripal, a filha do ex-espião russo Serguei Skripal, envenenada ao lado do pai com uma substância neurotóxica na Inglaterra, recebeu alta, anunciou nesta terça-feira, 10, o hospital em que ela estava internada desde o início de março.

+ Estado de saúde do ex-espião Sergei Skripal melhora, afirmam médicos

+ Filha de ex-espião russo envenenada na Inglaterra diz se sentir 'cada dia melhor'

"Nós demos alta a Yulia do Hospital do Distrito de Salisbury", afirmou a diretora do centro médico, Christine Blanshard. Ela disse ainda que o ex-coronel russo também se recuperará e receberá alta "em algum momento".

+ Diplomatas americanos expulsos deixam embaixada em Moscou

+ Chanceler russo sugere que envenenamento de ex-espião poderia beneficiar governo britânico

Os Skripal foram encontrados inconscientes no dia 4 de março em um banco em uma rua de Salisbury, cidade do sudoeste da Inglaterra, depois de serem expostos a um gás neurotóxico, ação que Londres atribui a Moscou. Yulia, de 33 anos, visitava o pai Serguei, de 66 anos, quando o ataque foi registrado.

Serguei Skripal foi coronel do serviço secreto militar russo, mas acabou condenado por alta traição por vender informações ao Reino Unido. Em 2010, ele foi incluído em uma troca de espiões e se mudou para a Inglaterra.

O governo do líder russo, Vladimir Putin, nega com veemência qualquer envolvimento no atentado que, segundo as autoridades britânicas, foi executado com a substância Novichok, produzida apenas em laboratórios militares russos. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.