Zapatero: Honduras é desafio ao multilateralismo da ONU

O primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, afirmou hoje que a restituição de Manuel Zelaya como presidente de Honduras é o novo desafio que enfrenta o conceito de multilateralismo nas Nações Unidas. Ante a Assembleia Geral da ONU, Zapatero afirmou que é preciso um multilateralismo baseado nos princípios democráticos, a fim de se resolver todas as crises internacionais. Ele afirmou que, nesses momentos, "a firme defesa da democracia tem um nome e um país: Honduras". "Não vamos aceitar um golpe antidemocrático. A democracia voltará a Honduras", afirmou Zapatero, que foi aplaudido.

AE, Agencia Estado

24 de setembro de 2009 | 15h33

A Espanha participa ativamente das gestões internacionais para tentar que Zelaya volte ao poder. O presidente foi deposto em um golpe militar no fim de junho, e na segunda-feira retornou escondido para Honduras, quando se instalou na embaixada do Brasil. Ontem, houve uma reunião entre líderes regionais na missão da Espanha na ONU. Em seguida, foi anunciado que embaixadores de América Latina e Europa que haviam viajado a Tegucigalpa retornarão à capital para evitar pioras na situação. Zapatero avaliou que "esta não é a primeira crise da globalização, mas sim da governança global".

Tudo o que sabemos sobre:
ONUassembleia geralJose Luis Zapatero

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.