Zapatero procura oposição para discutir cessar-fogo da ETA

O presidente da Espanha, o socialista José Luis Rodríguez Zapatero, se reúne amanhã com o líder da oposição, o presidente do conservador Partido Popular (PP), Mariano Rajoy, em busca de um acordo considerado fundamental para enfrentar o cessar-fogo permanente declarado pelo grupo terrorista basco ETA na última quarta-feira, em vigor desde 24 de março. A reunião amanhã abre a rodada de Zapatero com dirigentes políticos para concretizar seu "mapa do caminho" destinado a acabar com a violência terrorista na Espanha. José Blanco, o número dois do Partido Socialista Espanhol (PSOE), defendeu a união de esforços, e advertiu que ninguém "tem direito" de colocar em risco a unidade que a população reivindica. O PP é o único partido que até agora não apoiou a estratégia de Zapatero em relação à ETA, como foi evidenciado em seu voto contrário no Parlamento, quando há dez meses houve a aprovação de uma moção permitindo que o chefe do Executivo iniciasse um diálogo com o grupo, se antes fosse concretizado a renúncia à violência. Rajoy irá ao encontro "com espírito construtivo e prudência", disse o secretário de Comunicação do PP, Gabriel Elorriaga. Primeiras detenções Duas pessoas foram detidas nesta segunda-feira em Bilbao por suposta relação com uma ação do ETA que em 2003 feriu dois agentes policiais. Estas foram as primeiras detenções desde que o grupo terrorista anunciou um cessar-fogo permanente. As pessoas detidas teriam relação com o atentado do dia 14 de setembro de 2003 na província de Alava contra uma patrulha da Polícia autônoma basca(Ertzaintza). No incidente, dois agentes de segurança ficaram feridos, e o membro do ETA Arkaitz Otazua perdeu a vida. Os outros dois supostos participantes do ato, Asier Mardones e Yosune Oña, já tinham sido detidos em julho de 2004, quando tentavam recompor o Comando Vizcaya do ETA.

Agencia Estado,

27 Março 2006 | 17h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.