Zapatero quer reunião com líderes de maiores empresas

O primeiro-ministro da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, deverá reunir-se com os representantes de 25 grandes companhias do país numa aposta para traçar um caminho de saída da crise econômica, disse ele ao jornal El País neste domingo.

Agência Estado

21 de novembro de 2010 | 15h29

Avaliando o impacto político das medidas de austeridade de seu governo, Zapatero disse que "não é fácil dizer aos trabalhadores que é hora de reduzir seus salários, nem fácil dizer aos donos de empresas que é hora de limitar seus benefícios."

O primeiro-ministro tem sofrido uma forte queda de sua popularidade, mas disse que será mais fácil defender suas posições quando o crescimento sustentável retornar, e prometeu que não há nenhuma medida nova de austeridade a ser anunciada. "Tentar explicar as coisas quando a crise ainda tem um forte impacto sobre a vida cotidiana das pessoas não é fácil. Mas quando tivermos uma consolidação genuína do crescimento, nossa explicação será muito mais convincente", disse ele ao jornal.

A Espanha possui atualmente a maior taxa de desemprego da União Europeia, de quase 20%, e tem se esforçado para retomar o crescimento sustentável após um período de recessão.

Zapatero disse que a melhoria dos níveis de investimento e competitividade são suas duas principais prioridades e que por isso quer "reunir-se com nossos 25 maiores líderes empresariais dentro dos próximos dias".

"Nós temos de aumentar o nível de investimento estrangeiro na Espanha e o de nossas exportações", disse ele, acrescentando que pretende viajar para diversos países asiáticos em janeiro, incluindo China, Índia e Japão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaZapaterocrise econômica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.