Zapatistas criam governos autônomos e taxa em Chiapas

O Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) anunciou a criação de cinco instâncias autônomas no Estado mexicano de Chiapas. O anúncio foi feito através de um comunicado do subcomandante Marcos, que informou que as novas áreas, as quais denominou "juntas de bom governo", serão constituídas formalmente em 9 de agosto. Suas sedes ficarão em cinco pontos distintos de Chiapas, no sul do país, nos chamados "Caracoles", que substituirão os "Aguascalientes", centros políticos de reunião ao ar livre que têm o objetivo de fazer uma ligação entre os rebeldes e a sociedade civil. Ainda de acordo com o comunicado, as instâncias autônomas, "que vigiarão o cumprimento das leis nas comunidades indígenas sob seu controle", cobrarão um "imposto irmão" de 10% sobre o montante de cada projeto e de doações feitas pela sociedade civil nacional e internacional às comunidades. O líder zapatista acrescentou que as juntas representam "um esforço organizacional das comunidades, não apenas para enfrentar o problema de autonomia (mas) também para construir uma ponte mais direta entre elas e o mundo". De acordo com o anúncio, o Comitê Clandestino Revolucionário Indígena, a mais alta autoridade político-militar dentro de EZLN, será responsável pelo funcionamentos das novas juntas, "para evitar atos de corrupção, intolerância e arbitrariedades e para que se cumpra o princípio de ´mandar obedecendo´".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.