Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Zawahiri ataca pacto iraquiano

Número 2 da Al-Qaeda diz que progresso é ?temporário?

AP, O Estadao de S.Paulo

29 de novembro de 2008 | 00h00

O egípcio Ayman al-Zawahiri, número 2 da rede Al-Qaeda, lançou ontem um novo comunicado por vídeo no qual classifica de "temporários" os sucessos americanos no Iraque - referindo-se ao acordo entre Washington e Bagdá, aprovado na quarta-feira pelo Parlamento iraquiano. O acordo estabelece 2011 como prazo final para a retirada das forças americanas de todo território iraquiano.No mesmo trecho da gravação, Zawahiri afirma que os sunitas iraquianos que se rebelaram contra a Al-Qaeda e se aliaram aos EUA, conhecidos como "Grupos Despertar", não serão aceitos em um futuro Iraque governado por xiitas, grupo majoritário entre a população e, atualmente, nas instituições políticas nacionais. A Al-Qaeda foi responsável por várias ações contra xiitas, entre elas o atentado contra a mesquita Al-Askari, em Samara, um dos lugares mais sagrados para os xiitas, que deixou mais de cem mortos.O número 2 da Al-Qaeda ainda exortou os cidadãos americanos a "adotar o Islã para levar uma vida livre de ganância, exploração e fortuna pecaminosa". "A economia moderna foi destruída pelos ataques dos mujahedine no Iraque e no Afeganistão e pela usura", bradou Zawahiri, referindo-se desta vez à crise financeira global.O egípcio, porém, não se manifestou sobre os ataques terroristas em Mumbai, Índia. O último vídeo em que Zawahiri aparece foi divulgado nove dias atrás. Nele, o terrorista diz que o presidente eleito dos EUA, Barack Obama, "nasceu de um pai muçulmano, mas escolheu tomar a posição dos inimigos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.