Orlando Barría/Efe
Orlando Barría/Efe

Zelaya diz que 'retorna para a luta política' ao voltar para Honduras

Retorno do ex-presidente hondurenho deve retornar ao seu país neste sábado

Efe

27 de maio de 2011 | 19h07

SANTO DOMINGO - O ex-presidente de Honduras Manuel Zelaya disse nesta sexta-feira, 27, que seu retorno ao país significa também sua volta "à luta política, pacífica e democrática". Ele deve chegar ao território hondurenho no sábado, depois de deixar a República Dominicana.

 

Zelaya se reuniu com o presidente dominicano, Leonel Fernández, para agradecer pelo período em que permaneceu no país caribenho e assegurou que "tem o coração cheio de gratidão" por ter sido recebido. O ex-líder hondurenho permaneceu por 16 meses na República Dominicana.

 

O retorno de Zelaya a Honduras acontece um ano e 11 meses depois do golpe de Estado que o derrubou. Há 16 meses, ele estava na República Dominicana. Ele deve chegar ao seu país no sábado, em um voo particular procedente da Nicarágua e acompanhado pelo presidente desse país, Daniel Ortega, e vários ex-funcionários de seu antigo governo.

 

O retorno de Zelaya se concretizará graças ao acordo que ele assinou com Lobo no domingo passado na cidade colombiana de Cartagena, fruto da mediação dos presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos, e da Venezuela, Hugo Chávez. O Acordo de Cartagena também abriu o caminho para que Honduras se reintegre à OEA, que suspendeu o país pela não-restituição de Zelaya, e outros organismos regionais de onde tinha sido afastado.

Tudo o que sabemos sobre:
ZelayaHondurasAmérica Latina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.