Zuloaga nega complô para matar Chávez

VENEZUELA

, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2010 | 00h00

O empresário venezuelano Guillermo Zuloaga, dono da TV Globovisión, de oposição, e acusado pelo presidente Hugo Chávez (foto) de planejar seu assassinato, negou que planeje cometer qualquer crime. Ele acusou a Justiça de estar a serviço de Chávez. "Presidente, não o quero morto. Quero que tenha saúde para prestar contas aos venezuelanos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.