Timothy O'Connell/The New York Times
Timothy O'Connell/The New York Times

Apresentador 'comilão' Action Bronson encontra uma nova paixão: exercício físico

O rapper, chef e apresentador de TV perdeu 60 quilos durante a pandemia, fazendo dieta e se exercitando com a mesma intensidade que antes levava para a mesa

Jon Caramanica, The New York Times - Life/Style

16 de abril de 2021 | 05h00

Certa manhã, em fevereiro, Action Bronson estava na água às sete da manhã, observando uma sequência de ondas fortes. Remando em uma prancha de bodyboard, ele estava no Skudin Surf at American Dream, piscina de ondas artificiais no meio de um shopping e complexo de entretenimento – um pequeno toque de Dubai em East Rutherford, Nova Jersey.

As paredes na parte mais funda da piscina são quadriculadas com letras e números, e Will Skudin, amigo de Bronson e um dos melhores surfistas de ondas grandes do planeta, gritou no alto-falante: "A energia está em 6A!"

Action Bronson – rapper, chef de cozinha, apresentador de TV e, no último ano, fervoroso convertido ao fitness – remou rapidamente até o local designado. Uma sirene soou para indicar que a onda estava chegando e, dez segundos depois, a água atrás dele se transformou em uma parede curva e resistente. No topo, estava Bronson, sorrindo, agarrando o topo da sua prancha bodyboard para pegar a onda por alguns segundos antes de perder o controle. "Ótima técnica! Mas a entrada atrasou um pouco", gritou Skudin. Bronson, porém, já estava batendo as pernas para voltar ao 6A e tentar pegar a próxima onda.

Arrasar no bodyboard é apenas uma parte da abordagem múltipla que Bronson – cujo nome de batismo é Ariyan Arslani – tem adotado para resgatar o próprio futuro de seu passado de exageros gastronômicos. Com 170 quilos no início da pandemia, Bronson perdeu cerca de 60 quilos desde então.

"Eu comia como se fosse uma criança, como se fosse um menino em fase de crescimento, comia qualquer coisa que estivesse na minha frente. Eu me sentia bem, mas sabia que não estava em um bom lugar. Eu mal cabia nesta cadeira. Meu estômago já estava transbordando", contou no estúdio de trabalho e lazer que mantém em um prédio industrial em Nova York.

Bronson, de 37 anos, traz agora para seu regime o mesmo gosto e a fixação obsessiva que teve pela comida durante muito tempo: exercício constante, refeições saudáveis e apenas as porções mais básicas de comida de alto teor calórico, quando seu trabalho na TV assim o exige. "Conheço muitos caras que estão gordos porque não se importam com isso. Fazem parecer que está tudo normal. Mas não está certo. Não está certo para eles nem para a família. Não é uma boa mensagem."

Em F*ck, That's Delicious, seu programa de viagens e gastronomia, que foi ao ar na rede de TV a cabo da Vice entre 2016 e 2020 (e que estreou a quinta temporada no canal de Bronson no YouTube recentemente), a indulgência era a razão de ser. Bronson era o carinhoso e curioso apresentador, levando seu paladar destemido e o charme do Queens para restaurantes do mundo todo.

 

Ele comia todas as vezes. "Eles adoram encher você de comida, adoram que você adore comida. Aos olhos de um chef, quando ele faz comida e vê a pessoa degustá-la até revirar os olhos, é como se ela estivesse gozando", disse.

Seu entusiasmo, o combustível do programa, era contagiante, e o catapultou para o ecossistema de celebridades da comida.

Mas o consumo sem limites teve um preço físico e emocional. Em casa, Bronson pedia comida indiscriminadamente, sem se importar com a própria saúde. Seu apetite ilimitado, que era fundamental para a forma como se apresentava diante das câmeras, tornou-se um fardo. "Comer assim tornou-se confortável, a ponto de não ser apenas para o programa. Esse apetite implacável era o mesmo de alguém que usa heroína todo dia, de quem entope o nariz de cocaína semanas a fio. A mesma coisa", afirmou.

A comida se tornou um tópico cada vez mais frequente de conversas tensas com sua noiva, Valeria Salazar, assistente social licenciada de 28 anos. "De todas as pessoas em torno dele, eu era a mais agressiva e franca. Ele ficava muito ofendido. Quando pedia algo e eu dizia 'você está falando sério?', acabávamos discutindo", disse ela.

Parceiros de muitos anos, eles estavam começando a planejar a família. "Ela dizia: 'O que você está fazendo? Estou grávida. Você quer nos deixar agora?' Isso doía muito", Bronson relembra. (O filho deles, Benicio, nasceu em novembro de 2019. Bronson tem dois filhos adolescentes de um relacionamento anterior.)

Ele também começou a se preocupar com a durabilidade de seu corpo. No fim de 2019, Bronson tentou fazer um seguro de vida – depois de um checkup, o seguro foi negado. Ele desenvolveu sintomas de asma e eczema. Sua roupa do dia a dia – camisetas Carhartt 3XL e 4XL – começou a ficar apertada. As tarefas cotidianas – desde usar o banheiro até simplesmente respirar – tornaram-se indignidades onerosas.

Bronson começou sua nova vida em março de 2020 com caminhadas. Então, passou a correr e a fazer outros exercícios, aumentando sua resistência. Salazar o estimulou a tomar suco verde, que ele usava como substituto das refeições.

No fim de maio de 2020, depois de perder 27 quilos, Bronson entrou em contato com Dave Paladino, proprietário da Impact Zone, complexo de fitness em Norwood, Nova Jersey, que estava treinando seu amigo, o ex-arremessador do New York Yankees C.C. Sabathia. "Quando Bronson chegou, eu disse a ele: 'Isso é assustador.' Ele estava muito acima do peso", contou Paladino.

Mas o treinador logo viu a intensidade de seu novo cliente. Bronson saía de carro do Brooklyn nas primeiras horas da manhã e ainda chegava uma hora mais cedo para os treinos, respeitando as regras de combate à covid-19; ele criou uma "câmara de tortura" às seis da manhã de domingo com Sabathia e alguns outros. "As pessoas vêm malhar com a gente porque olham o Instagram e veem dois caras gordos, certo? Eu e o Action. 'Ah, acho que consigo fazer esse treino, está fácil.' Pois elas não aguentam um dia", disse Sabathia, rindo.

 mudança ficou clara para Salazar. Ela se lembra que, em uma caminhada que o casal fez há cerca de quatro anos com seu cachorro, Bronson, que estava com um joelho machucado, teve de carregá-lo. "Na caminhada, ele estava com muita raiva. Nunca vou me esquecer de como ele ficou chateado", contou ela. Mas, no ano passado, eles fizeram o mesmo passeio com o bebê. "No carro, de volta para casa, ele refletiu sobre onde havia chegado, e observou que, na primeira vez em que fizemos aquilo, ele não estava preparado."

Se episódios mais antigos de Delicious faziam o excesso parecer glamoroso, os novos lidam diretamente com as opções feitas em prol da saúde. Ao ficar diante de uma taça de musse de chocolate líquido em um episódio, Bronson provou uma colherada, depois saiu da loja e se dirigiu ao carro, onde pegou um peso com cara de gorila e começou a se exercitar no meio da rua. Em outro episódio, na L'Industrie Pizzeria, no Brooklyn, ele faz cerca de 300 agachamentos entre uma focaccia e um lahmacun. "Estou ganhando o direito de comer", ele comentou.

O mais importante é que refazer sua relação com o corpo tem sido um bálsamo para seu relacionamento com Salazar, embora malhar agora consuma várias horas por dia. "Para ser honesto com você, ela sempre quer mais tempo", disse ele. Mas ele acredita que as horas gastas agora com exercícios podem significar mais anos juntos no futuro: "Quero ter a melhor oportunidade e a maior chance de ter o máximo de tempo possível."

The New York Times Licensing Group – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.