Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Rebecca Smeyne/The New York Times
Rebecca Smeyne/The New York Times
Alex Williams, The New York Times - Life/Style, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2021 | 23h00

Os melhores tatuadores são altamente cobiçados, seus trabalhos exibidos em alguns dos lugares mais visíveis do mundo: os ombros de LeBron James, as costas de Scarlett Johansson, o rosto de Post Malone.

Mas você não pode pendurar tatuagens numa galeria nem as leiloar na Sotheby’s. Elas vivem e (a menos que previamente removidas) morrem com seu dono. Isso também significa que os tatuadores mais procurados ainda são pagos por hora, assim como eram remunerados durante seus estágios em decoração de bíceps de marinheiros e motociclistas.

Os artistas geralmente não são pagos por hora, disse Scott Campbell, 44 anos, tatuador de Los Angeles que já tatuou Robert Downey Jr., Jennifer Aniston e Marc Jacobs. “Os músicos não são pagos pelo tempo que levam para criar uma música. Você jamais iria a uma galeria pensando: ‘Quanto tempo o artista levou para pintar essa obra? Vou pagar de acordo com o tempo gasto’”.

Campbell, trabalhando com outros tatuadores como Mark Machado (conhecido como Mr. Cartoon) e Brian Woo (Dr. Woo), quer mudar essa equação.

Recentemente, Campbell lançou um mercado on-line, o All Our Best, onde tatuadores podem oferecer seus desenhos como mercadorias permanentes e negociáveis na forma de NFTs.

Para atualizar: NFT, que significa token não fungível, é basicamente um selo digital de autenticidade que pode ser comprado, vendido ou negociado como criptomoeda dentro de um blockchain. É algo que está muito longe do mundo da tatuagem, onde as estrelas do setor veem seus ganhos limitados a cerca de US $ 1 mil por hora para uma sessão de uma a três horas, mesmo quando trabalham com estrelas de Hollywood.

Nesse novo mercado, os clientes comprarão direitos exclusivos sobre o design da tatuagem, em vez da tatuagem em si. “Estou vendendo uma ideia, em vez de apenas algumas horas da minha vida”, disse Campbell, que há anos vem confundindo a linha entre a tatuagem e as artes plásticas, expondo suas esculturas e pinturas inspiradas em tatuagens em galerias e feiras de arte. “O NFT é basicamente um cartão de beisebol digital”.

Com o privilégio de propriedade, os compradores obtêm uma vaga garantida com o tatuador - o que não é pouca coisa, uma vez que é quase impossível reservar horário com os melhores tatuadores, pelo menos para quem está fora da órbita das celebridades.

Mas isso não é obrigatório. Alguns proprietários podem optar por preservar a virgindade de sua pele.

Em teoria, os proprietários de tatuagens NFT poderiam até mesmo contratar um tatuador diferente para aplicar a tinta e, mesmo assim, alegar que a trabalho é original e tem pedigree. (Copiar tatuagens sem a permissão do artista é um problema crescente).

No início, o All Our Best apresenta apenas um punhado de artistas conhecidos: Campbell, Mr. Cartoon, Dr. Woo, Grime, Sean do Texas e Tati Compton. Campbell planeja expandir a lista e, com o tempo, abrir o mercado para qualquer tatuador vender seus trabalhos.

Ele não é o único tatuador a ver uma oportunidade no blockchain. Um artista em Portland, Maine, chamado Brad Wooten, por exemplo, já está vendendo fotos de tatuagens projetadas digitalmente como NFTs.

O potencial de ganho é considerável. Os preços da rodada inicial de tatuagens NFT no All Our Best variam de US $ 1 mil a US $ 10 mil. A tecnologia blockchain também permite que os artistas ganhem 10% de royalties cada vez que uma obra é revendida.

Os clientes também lucram se o trabalho for apreciado, ao contrário da configuração atual, onde “a única coisa que eles ganham com o negócio é uma postagem no Instagram e alguns direitos de se gabar”, disse Campbell. “Eles realmente têm algo que podem guardar e passar para seus filhos, que tem uma vida além de ser apenas aquela coisa em seus braços que, de qualquer maneira, em dez anos estará queimada de sol e embaçada”. / TRADUÇÃO DE RENATO PRELORENTZOU

The New York Times Licensing Group - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times.    

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.