Pixabay
Pixabay

Banana durante o treino? Pense nisso

Estudo revela que bananas trazem benefícios anti-inflamatórios para atletas

Gretchen Reynolds, The New York Times

16 Maio 2018 | 10h15

Para quem precisa de carboidratos para animar o treino e acelerar a recuperação, uma banana pode muito bem substituir as bebidas esportivas, de acordo com um novo estudo que comparou os efeitos celulares dos carboidratos consumidos durante a prática de esportes.

Descobriu-se que a banana, com seu pacote totalmente natural, proporciona ação anti-inflamatória e outros benefícios iguais ou ainda melhores que as bebidas esportivas. Mas pode haver uma desvantagem: o inchaço.

Durante décadas, atletas e seus técnicos acreditaram - e estudos confirmaram - que comer ou beber carboidratos durante o esforço prolongado pode ajudar o esportista a continuar sua atividade por mais tempo ou com intensidades mais altas, além de possibilitar uma recuperação mais rápida.

Os carboidratos abastecem os músculos rapidamente, diminuindo parte do estresse fisiológico do exercício e causando menos inflamação.

A forma mais digerível e portátil de carboidrato é o açúcar, seja glicose, frutose ou sacarose. Para os atletas, são as bebidas esportivas que fornecem esse açúcar.

Mas as bebidas esportivas são artificiais e podem conter aromatizantes e produtos químicos. Pesquisadores do Campus de Pesquisa da Universidade de Appalachian, na Carolina do Norte, então se perguntaram se as frutas poderiam ser uma alternativa mais saudável.

A maioria das frutas, incluindo a banana, é rica em frutose (que significa açúcar de fruta). Mas elas também contêm outras substâncias naturais que podem ter impacto sobre o desempenho esportivo e a recuperação.

No experimento, os pesquisadores acompanharam as transformações moleculares dentro dos corpos de ciclistas.

Eles pediram a 20 ciclistas de competição, homens e mulheres, para completar várias corridas de bicicleta de 75 quilômetros cada. Durante uma corrida, os ciclistas beberam apenas água. Nas outras, consumiram água e também cerca de 230 mililitros de uma bebida esportiva ou cerca de metade de uma banana, a cada 30 minutos.

Os pesquisadores descobriram que beber apenas água resultou em níveis relativamente altos de marcadores inflamatórios no sangue dos ciclistas. Esses marcadores ficaram muito mais baixos quando os ciclistas consumiram frutas ou bebidas esportivas.

Os voluntários também apresentaram perfis metabólicos menos estressados quando consumiram carboidratos durante as corridas, independentemente de essas calorias virem da garrafa ou da banana.

Mas os cientistas descobriram que as células sanguíneas dos ciclistas produziram menos quantidade de um precursor genético de uma enzima conhecida como COX-2 quando eles comeram bananas. A enzima estimula a produção de prostaglandinas, que intensificam a inflamação. Menos quantidade desse precursor genético nas células depois da atividade deve significar uma redução na inflamação, diz David Nieman, principal autor do estudo.

Os pesquisadores não sabem se meia banana é a quantidade ideal para se consumir durante o esforço. 

Embora a porção tenha fornecido tanto carboidrato quanto uma xícara de bebida esportiva, ela também produziu “um pouco de inchaço”, disse ele.

Para os atletas que preferem uma alternativa natural e barata às bebidas esportivas, ele disse, “as bananas parecem muito boas”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.