Pixabay
Pixabay

Como manter o controle do próprio armário

Com o devido respeito à Marie Kondo, não se trata apenas de desfazer-se de coisas. Aqui está o que os especialistas sabem que você talvez não saiba

Tim McKeough, The New York Time – Life/Style

05 de maio de 2021 | 05h00

Um closet super cheio é uma frustração: suéteres caindo das prateleiras, sapatos que parecem desaparecer em um buraco negro, varas tão cheias de cabides que apertá-los ainda mais  exige uma força hercúlea. Então forçamos a porta para fechá-la e tentamos ignorar o problema, e tratamos de enfiar mais coisas.

Mas aqui está uma solução – e não se trata apenas de jogar fora algumas roupas. Se você projeta o seu closet para atender às suas necessidades, pode maximizar espaço e tornar o seu método de armazenamento mais funcional.  

“Um closet nunca deveria ser algo para ser deixado para mais tarde”, disse Jessica Schuster, designer de interiores de Nova York. “Suas roupas são um elemento importante de sua identidade e de como você se apresenta para o mundo, por isso sempre tento criar um espaço que pareça uma extensão da casa”.

Evidentemente, é mais fácil dizer do que fazer. Maximizar o espaço do seu guarda-roupa pode ser tão complicado que até os designers de interiores profissionais, como Jessica Schuster, às vezes chamam designers especializados ou especialistas em organização para ajudar. “Há alguns sistemas, dicas e truques em matéria de organização impressionante que estas pessoas podem nos ensinar”, ela disse. “Aprendi muito com eles”.

Pedimos a alguns destes profissionais que compartilhassem conosco um pouco de sua experiência.

PONHA TUDO PARA FORA

Você não poderá criar um guarda-roupa eficiente se não souber o que precisa organizar.

“Muitas vezes, as pessoas projetam o seu guarda-roupas ‘dos sonhos’, baseadas que querem que seja a sua aparência, em lugar de começar por aquilo de que realmente precisam”, disse Hanna Baxter, a diretora de interiores da Horderly Professional Organizing. “E é aí que começam os problemas”.

Por isso, antes de comprar aqueles cestos ou gavetas tão bonitinhos, pense no que você precisa exatamente armazenar. “Ponha tudo para fora do guarda-roupa, separe em duas categorias, trabalhe de acordo com estas categorias e veja o que é para doar e jogar fora”, acrescentou. “Depois, faça uma lista do que você guardou”.

Isso exige extrema disposição de acabar com o excesso ou de jogar mesmo, mas se você tem roupa que não usa há mais de um ano – e não se trata de algo que está guardando para ocasiões especiais – provavelmente está na hora de pôr fora.

Lisa Adams, diretora executiva da LA Closet Design de Los Angeles, disse que assinala as peças restantes criando um inventário em uma planilha.

“Isto significa contar e medir cada par de sapatos e cada peça de vestiário”, explicou. “Fazer um inventário é realmente importante para saber de quantos pares de sapatos eu preciso para ir para lá, e qual é a proporção de roupas de comprimento médio e longo para pendurar”.

PENSE EM ESPAÇOS DE ARMAZENAMENTO ALTERNATIVOS

Se parecer que você ainda tem muitas coisas para colocar no armário do seu quarto, pense se algumas delas poderão ser guardadas em outro lugar. “Se a sua família é do tipo que tira os sapatos quando entra em casa, talvez precise de um armário logo na entrada para casacos e sapatos em lugar de ocupar espaços de que você precisa em seu guarda-roupa”, sugeriu Hanna.

Ou considere usar um móvel avulso como espaço de armazenamento adicional. “O mais fácil é comprar uma cômoda para o quarto de dormir”, disse Carolyn Musher, vice-presidente de vendas da California Closets, em Nova York.

Se está com pouco espaço, mas “tem lugar para gavetas fora do armário”, acrescentou, "não desperdice o espaço no interior do guarda-roupa”.

DESENHE OS COMPONENTES FUNDAMENTAIS

Um guarda-roupa básico com um único varão e uma prateleira elevada não será muito útil para você. “Em geral, as pessoas têm todo tipo de coisa empilhada na prateleira e despencando no interior do móvel, algumas coisas penduradas e depois uma pilha de sapatos no chão”. “Não dá para viver dessa maneira”.

Introduzindo mais varões, mais prateleiras e, se tiver  espaço, mais prateleiras, algumas gavetas, poderá guardar mais coisas de maneira ordenada.

Abrir a porta do seu armário deveria dar uma sensação tão boa quanto entrar em uma loja. “O objetivo é poder fazer compras no seu armário”, disse Carolyn. “Você quer poder entrar dentro dele  e ver tudo o que você tem”, sem cavoucar aqui e ali.

Preparando o seu inventário, verifique de quanto espaço você precisa para pendurar peças longas como vestidos, e mais curtas, como saias, criando ao mesmo tempo um espaço extra para as novas aquisições.

Para itens mais curtos, “pendurar duas peças juntas é o único jeito”, disse Carolyn, “porque assim você ganha mais espaço”.

Ela costuma deixar de 101 a 107 centímetros entre o chão e um varão baixo. Então acrescenta uma prateleira sobre ele e mede mais 101 centímetros para um varão mais alto. Como decidir o que fazer com os outros itens? “Se não puder ser pendurado, vai para uma prateleira”, explicou. “Mas se cair de uma prateleira, precisará ir para uma gaveta.”

Isto significa que a maioria das coisas volumosas, como suéteres e jeans, deveria ser dobrada e empilhada nas prateleiras, mas roupa de baixo, meias, pijamas e camisetas, pode ir em gavetas.

Prateleiras deveriam ter um mínimo de 30,5 centímetros de profundidade, “mas teoricamente, você quer que as prateleiras de sua roupa tenham de 35,5 a 40,5 centímetros de profundidade”.

Os designers de closets da Container Store gostam de usar profundidades variadas, disse Courtney Lomonaco, a gerente da operações da Container – 30,5 centímetros para as prateleiras mais altas, porque são mais difíceis de alcançar (principalmente em guarda-roupas que não são tão espaçosos) e 40,5 centímetros para as mais baixas, onde uma profundidade extra pode ser alcançada mais facilmente.

Prateleiras ajustáveis são melhores porque podem ser subidas ou abaixadas no futuro, mas as prateleiras deveriam em geral deveriam ter um espaço de aproximadamente 28 centímetros quando levantadas, disse Carolyn: “Porque se a pilha ficar mais alta, começará a despencar – e então a confusão voltará”.

ARRUME ESPAÇO PARA SAPATOS E BOLSAS

Os seus sapatos não precisam ver empilhados no chão, ou em caixas. Colocá-los em fileiras sobre prateleiras ajudará a manter as coisas em ordem e será mais fácil de encontrar o que você quer.

Embora as prateleiras sejam frequentemente alardeadas como uma solução para guardar sapatos, Carolyn não é muito fã. “São incrivelmente ineficientes”, ela disse, porque ocupam mais espaço do que uma prateleira plana e limitam o que pode ser armazenado. As prateleiras planas podem ser colocadas mais perto (ou mais distantes para as botas), e permitir guardar mais sapatos em cada prateleira sem atrapalhar os outros pares.

As bolsas também podem ser guardadas em fileiras. Mas como costumam cair, precisam de um pouco mais de ajuda. Schuster trabalhou com a Container Store na criação de um guarda-roupas Elfa no seu apartamento de Manhattan, onde usou divisórias transparentes de policarbonato entre as bolsas.

“Eles criam um pequeno bolso para tudo”, disse. “E tudo fica no seu lugar”.

ACRESCENTE OS ACESSÓRIOS FUNCIONAIS

Quando os componentes principais do seu armário estiverem no lugar certo, haverá ainda inúmeros acessórios e extras que podem ficar mais fáceis de usar.

Adams, da LA Closet Design, às vezes inclui uma superfície deslizante para dobrar roupas. Ela também cria seções para serem penduradas em pequenos bolsos de espaço não usado para lenços e joias.

Carolyn gosta dos sistemas de varões deslizantes para cintos e gravatas, e particularmente de pequenos varões retráteis para criar um gancho onde pendurar o paletó de um terno ou um cabide vazio espera a volta do que quer que você esteja usando.

“Sempre instalo isto em todo armário,” afirmou, “porque pode ter diversas utilidades”.

Nas gavetas internas, ela acrescenta divisórias para manter a roupa de baixo, meias e soutiens, em compartimentos separados.

A parte interna da porta muitas vezes é um espaço esquecido que pode ser usado para colocar um espelho de comprimento total ou um lugar para armazenamento adicional. “Agora, há inúmeros sistemas em que é possível guardar sapatos na parte interior da porta, ou pendurar acessórios extra como chapéus, o que realmente libera mais espaço no interior do closet, disse Fillip Hord, uma das fundadoras da Horderly.

As caixas de suéteres são práticas para guardar e proteger roupa fora de estação nas prateleiras mais altas, disse Courtney. E se escolher as mais transparentes, será fácil ver o que há dentro.

Até os cabides merecem alguma atenção. “Usar um cabide liso realmente ajuda a colocar mais peças em um espaço pequeno”, disse Courtney. “A uniformidade dos cabides ajuda a dar uma sensação de coerência em todo o closet”.

Uma máquina de etiquetar também pode ser útil. Os organizadores da Horderly muitas vezes etiquetam divisórias em varões de closet, latas e cestos para ajudar as clientes a manter as coisas organizadas por mais tempo.

POR FIM, UM TOQUE PESSOAL

Os armários não precisam ser desprovidos de personalidade. Até os menores podem ser pintados de uma cor viva, fazer um pequeno pop toda vez que você abre a porta. Nos closets mais espaçosos, muitas vezes é possível acrescentar uma pequena peça de mobiliário, um tapete, uma obra de arte ou um espelho escultural.

Jessica, por exemplo, pintou o seu closet de azul, instalou obras de arte na parede e colocou um puff generoso sobre um tapete de pele de ovelha.

“Quando você se veste pela manhã, ou se despe à noite, quer que ele transmita uma sensação de casa”, ela disse. “Sentir-se bem no próprio espaço é o motivo pelo qual  eu faço o que faço, e o closet faz parte disso.” / TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

The New York Times Licensing Group - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times

Tudo o que sabemos sobre:
chapéudesignjeansMarie Kondo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.