Simon Andrews/Sang An/The New York Times
Simon Andrews/Sang An/The New York Times

Conheça a história do Dalgona Candy, o doce de 'Round 6'; aprenda a fazer em casa

O interesse pela guloseima sul-coreana tem crescido desde a estreia da série da Netflix, que bateu recordes mundiais de reprodução no serviço de streaming

Christina Morales, The New York Times - Life/Style, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2021 | 05h00

Uma das primeiras memórias de Maddy Park sobre comida de rua foi quando vendedores ambulantes montaram um fogão portátil do lado de fora de sua escola primária em Seul, na Coreia do Sul, para vender um doce por cerca de dez centavos. Era parte guloseima, parte brincadeira.

Os fabricantes de doces derreteram açúcar e obtiveram uma espuma com uma pitada de bicarbonato de sódio para fazer o dalgona candy, lembrou Park. Eles então prensaram a mistura plana e produziram formas como círculo, triângulo, quadrado, estrela ou guarda-chuva no centro. Os colegas de Park tentaram retirar com determinação a forma estampada usando uma agulha sem quebrá-la - um jogo chamado ppopgi. Se as crianças conseguissem remover a forma do doce quebradiço, ganhariam outra guloseima de graça.

“Dalgona era um dos jogos mais baratos, nada saudáveis, mas ainda assim o mais viciante para mim, aos 7 anos de idade”, disse Park, agora com 28 anos e morando em Nova York.

Park é um dos muitos coreanos cujas memórias do dalgona candy, também chamado de ppopgi, vieram à tona graças ao lançamento de Round 6 no mês passado na Netflix. A série de ficção segue um grupo de pessoas sem dinheiro dispostas a morrer em jogos infantis por uma chance de ganhar um prêmio em dinheiro. O terceiro episódio é sobre o ppopgi.

“Há um elemento de jogo nisso, como no Round 6, mas sem ser de vida ou morte”, JinJoo Lee, 55, a blogueira coreana de culinária do Kimchimari, disse sobre o ppopgi. Sua receita do dalgona candy, que ela postou online em 2018, teve um aumento de 30% nas buscas recentes. Doces semelhantes são populares em todo o mundo, ela disse, mas com nomes diferentes.

O dalgona candy preencheu um doce vazio na Coreia do Sul do pós-guerra para crianças que cresceram acostumadas com os chocolates gratuitos oferecidos pelos soldados americanos, disse Albert Park, um professor associado especializado em história coreana do Claremont McKenna College em Claremont, Califórnia. O dalgona era barato e acessível, ele disse.

No início, a glicose era usada porque o açúcar bruto era caro, disse Albert Park. Mas os vendedores provavelmente começaram a usar açúcar após a Guerra da Coreia, quando as empresas começaram a processá-lo a partir de sua forma bruta, ele disse. O doce cor de caramelo tornou-se comum na década de 1960 e era vendido perto de escolas primárias e lojas de brinquedos.

Os vendedores de dalgona começaram a desaparecer no início dos anos 2000, à medida que as compras online se tornaram mais populares e as lojas de brinquedos começaram a fechar, disse Albert Park. Também é provável que o crescimento da indústria de doces da Coreia do Sul e a proliferação de outros tipos de doces baratos tenham tirado muitos fabricantes tradicionais de dalgona do mercado.

Mas por causa da popularidade de Round 6, o doce voltou como uma guloseima retrô e nostálgica, ele disse. “Não acho que alguns desses jovens coreanos pensem com consciência que se trata de um doce coreano, mas é uma maneira de se conectarem com sua história que não passa necessariamente por um livro de história”, ele disse.

As redes sociais alçaram-no para a fama mundial, apresentando o doce para pessoas de fora da Coreia do Sul.

O nome dalgona se tornou mais familiar para os americanos no meio da pandemia de coronavírus devido à popularidade de um café cremoso, também conhecido como dalgona. A bebida ganhou fama em janeiro de 2020, quando o ator Jung Il-woo a experimentou em Macau no programa de televisão sul-coreano Stars’ Top Recipe at Fun-Staurant. Ele disse que o café o lembrava do dalgona candy, nomeando não oficialmente a bebida nesse processo. Então ele se espalhou rapidamente pelas cafeterias da Coreia do Sul e acabou chegando aos Estados Unidos.

Algumas pessoas, no entanto, dizem que a propagação do dalgona candy pelas redes sociais pode apartá-lo de seu significado cultural. “O dalgona candy é representativo da fetichização do K-pop e dos K-dramas, é como olhar e dizer: 'Uau, descobri a cultura coreana'”, disse Nancy Wang Yuen, socióloga e especialista em raça e racismo em Hollywood, “Quando na verdade os doces, o cinema, a série de televisão, todas essas coisas, já existiam.”

Os fãs adoram a mistura que o dalgona traz de um sabor amargo, de nozes e doce ao mesmo tempo. “O sabor, por algum motivo, fica em você”, disse Annie Yoo, 46, de Düsseldorf, Alemanha.

As memórias mais vívidas que Yoo tem da Coreia do Sul são de alimentos como o dalgona, já que ela tinha apenas seis anos quando imigrou para os Estados Unidos. Ela se lembra das estradas de terra que percorreu para chegar aos vendedores de dalgona sob suas lonas.

“Eu realmente sinto falta daquele doce,” ela disse. “No meio de tudo que estávamos passando, raramente ganhava guloseimas. Era realmente mágico. ”

Em um vídeo do YouTube em que o elenco de Round 6 reage a algumas das cenas, Chae Kyung-sun, o diretor de arte da série, revela que o dalgona candy foi o adereço mais complicado de se trabalhar. Nos bastidores, ela disse, havia um profissional que fazia os doces enquanto eles filmavam.

Aqueles que jogaram o jogo do doce usaram estratégias diferentes. Hwang Dong-hyuk, o escritor e diretor da série, incorporou a sua própria estratégia à série: O protagonista, Seong Gi-hun, lambe repetidamente o doce para soltar a forma de guarda-chuva do meio. É um truque que o diretor disse que usava para ganhar prêmios quando era mais jovem.

Mas Maddy Park, que comeu o doce perto de sua escola primária em Seul, nunca conseguiu ganhar a guloseima de graça.

Receita de Dalgona Candy (Ppopgi)

Por  Genevieve Ko

Crocante com um leve estalo, este doce fino (como visto no Round 6 da Netflix) tem um torrado adocicado muito particular. Na Coreia do Sul do pós-guerra, vendedores ambulantes do lado de fora das escolas e das lojas de brinquedos produziam e vendiam esses círculos bronzeados com formas estampadas. Eles ofereceriam um de graça para crianças que conseguissem destacar a forma com uma agulha sem quebrar o doce em um jogo chamado ppopgi. Para preparar o doce em casa você precisa de apenas dois ingredientes e atenção ao fogão. A concha deve ser afastada do fogo de vez em quando para remover os caroços sem queimar o açúcar derretido. Se você quiser fazer vários doces rapidamente, mantenha uma pequena panela com água fervente na pia para limpar rapidamente o açúcar endurecido da concha.

Quantidade: 1 doce

Tempo de preparo: 10 minutos

  • Uma pitada de bicarbonato de sódio
  • Óleo vegetal, para untar
  • 1colher de sopa de açúcar granulado

1. O doce fica pronto rapidamente, então tenha tudo organizado: Coloque o bicarbonato de sódio, uma folha de papel manteiga, uma pequena frigideira e um cortador de biscoitos de metal de 3 polegadas (qualquer formato) em uma superfície resistente ao calor ao lado do fogão. Esfregue uma camada fina de óleo na metade do papel.

2. Coloque o açúcar em uma concha de metal e movimente-a suavemente sobre o fogo médio a baixo até que o açúcar derreta nas bordas, 2 a 3 minutos. Lenta e continuamente mexa o açúcar com um palito de madeira ou metal até que todos os caroços se dissolvam, 1 a 2 minutos. É necessário que o açúcar derreta muito lentamente e não escureça para além da cor dourada, então retire a concha do fogo ou abaixe-o conforme necessário. (Se você não tiver uma concha, consulte a dica.)

3. Desligue o fogo e acrescente o bicarbonato de sódio. Mexa rapidamente até obter uma mistura uniforme e, em seguida, despeje imediatamente sobre o lado não untado do papel fazendo um círculo. Dobre o lado untado com óleo sobre o círculo, alise com a frigideira, descubra e pressione o cortador de biscoitos no centro. Deixe esfriar completamente.

Dica: Você pode fazer o doce com uma pequena panela ou frigideira: Despeje o açúcar até formar uma camada uniforme no fundo. Coloque em fogo médio a baixo e derreta sem mexer até ele ficar líquido, 1 a 2 minutos. Mexa delicadamente até que ele fique dourado bem claro, depois desligue o fogo, acrescente o bicarbonato de sódio e mexa até obter uma mistura uniforme. Proceda como acima para aplainar e cortar. /TRADUÇÃO LÍVIA BUELONI GONÇALVES

The New York Times Licensing Group - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.