Jason Henry /The New York Times
Jason Henry /The New York Times

De olho em novo público, Burger King produz hambúrguer sem carne

A rede de fast-food lançou versão do clássico 'Whopper' com recheio vegetariano; a intenção é expandir o produto para as mais de 7 mil unidades

Nathaniel Popper, The New York Times

09 de maio de 2019 | 06h00

OAKLAND, CALIFÓRNIA - Você gostaria de hambúrguer com ou sem carne? A Burger King lançou recentemente uma versão do seu clássico sanduíche Whopper com um recheio vegetariano da startup Impossible Foods. A empresa emergente é a maior confirmação - e uma oportunidade de expansão - de uma indústria jovem que procura imitar e substituir a carne com alternativas vegetarianas. Um hambúrguer vegetariano já está sendo oferecido desde janeiro em mais de mil lanchonetes Carl’s Jr. A White Castle começou a vender uma versão do Impossible burger no ano passado. O mesmo foi lançado pela Red Robin.

Fernando Machado, diretor de marketing da Burger King, disse que, nos testes da companhia, nem os clientes nem os funcionários conseguiram perceber a diferença entre o Whopper de carne e o novo. Até o momento, o Impossible Whopper tem sido bem-recebido nas 59 lanchonetes onde estreou. Se este entusiasmo continuar, disse Machado, perto do fim do ano a companhia expandirá o lançamento para os seus 7.200 pontos de venda nos Estados Unidos. “Tenho grandes expectativas de que este será um negócio fantástico, não apenas um produto de nicho”, afirmou.

O Impossible Whopper cria uma interessante aliança entre uma cadeia de fast-food que promete sua devoção à carne em todos os Whoppers wrapper (“100% de carne sem outros aditivos”) e uma startup que pretende fazer com que as pessoas parem de comer carne.

LEIA MAIS: 

Brasil já tem hambúrguer vegetal que imita carne. O Paladar foi provar

A startup

A Impossible Foods foi fundada em 2011 por Pat Brown, ex-professor da Universidade Stanford que se tornou vegano logo depois da faculdade e fundou a companhia com o objetivo de reduzir a dependência mundial da agricultura animal. Brown, de 64 anos, passou a acreditar que os consumidores mudariam somente se tivessem um produto que satisfizesse o seu desejo de comer carne. “Nosso foco está na criação de produtos que proporcionem tudo o que os carnívoros querem”.

A maior inovação da Impossible está na utilização do heme, uma proteína rica em ferro que a companhia acredita ser responsável por grande parte do gosto peculiar da carne. Ela cultiva o heme de raízes de soja e as produz em massa com a utilização de levedura. O heme é mesclado a outros ingredientes vegetarianos que teriam a textura levemente semelhante à noz da carne moída. O sucesso da companhia não deixou de ser controvertido. Um pequeno, mas influente grupo de ambientalistas disse que a Impossible tratou de explorar imediatamente novos ingredientes sem os devidos testes.

Pecuaristas também criticaram a Impossible por definir o seu produto como carne, e estão pedindo uma lei que limite a comercialização da Impossible e de outros fabricantes de carnes alternativas. A produção de carne é um dos maiores fatores que contribuem para a mudança climática. O processos da sturtup cria  apenas uma fração dos gases do efeito estufa que o hambúrguer de carne tradicional deixa para trás, segundo uma análise da companhia.

A versão da Burger King do hambúrguer Impossible tem aproximadamente a mesma quantidade de proteínas do Whopper comum, com 15% menos gordura e 90% menos colesterol. A introdução do Impossible Whopper não significa que a Burger King esteja diminuindo o seu compromisso com a produção de carne. Mas Machado  disse que a companhia observou um aumento do número de consumidores que procuram reduzir a carne, principalmente bovina. No Impossible, afirmou, a Burger King encontrou uma maneira de atender a esta demanda. “Percebe-se que o gosto não foi comprometido, e que as pessoas podem encontrar muitas vantagens nos produtos que estão procurando”. / TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.