Jason Raish
Jason Raish

Por que estamos obcecados em beber água o dia todo?

Para os que passam o dia sentados a uma mesa é melhor beber apenas quando sentir sede. O excesso de hidratação não é útil para ninguém

Catherine LeClair, The New York Times

13 de fevereiro de 2020 | 06h00

água não tem graça se comparada às outras bebidas. No entanto, parece que as pessoas nunca a consideram o suficiente. “Todos os dias, todas as semanas, as pessoas me procuram no consultório para dizer mais ou menos isto: ‘Estou preocupado porque não me sinto hidratado’ ”, disse a nutricionista Lauren Antonucci.

Talvez suas preocupações se baseiem no conhecimento do senso comum. Uma notória recomendação sugere que se tomem oito copos de água por dia; outra adverte que, se temos sede, é porque estamos desidratados. Nos últimos anos, a água foi investida dos poderes de um misterioso elixir. O segredo do cuidado da pele de uma celebridade? Água, simplesmente. As pessoas sentem-se preguiçosas? Provavelmente é apenas falta de água. Sem iniciativa e totalmente desencantadas com a carreira e as perspectivas românticas? Será que tomaram água suficiente hoje?

Elas se hidratam como se sua reputação dependesse disto. E carregam devidamente suas garrafinhas de água por toda parte, esvaziando-as e enchendo-as de novo, solícitas. Algumas assinalam o seu consumo em um diário ou em um aplicativo de celular. A hidratação denota uma pessoa bem ajustada, bem sucedida. No dia 1º de janeiro, o Twitter foi inundado por resoluções em que as pessoas se comprometiam a tomar água. Mas será que uma hidratação consciente tornará  o ano de 2020 mais produtivo?

“Não há nenhuma prova de que um pouco de desidratação influa realmente no desempenho as pessoas”, disse Mitchell Rosner, especialista em tratamento dos rins da Universidade de Virginia, que estuda o excesso de hidratação. Na sua opinião, a maioria das recomendações em relação à hidratação é decorrente de estudos sobre atletas, que perdem fluidos rapidamente nos seus treinos ou nas competições, e correm muito mais o risco de ficar desidratados do que as pessoas em geral.

Para os que, como nós, passam o dia sentados a uma mesa, disse Rosner, é melhor beberem apenas quando sentirem sede. O excesso de hidratação, afirmou, não é útil para ninguém. Quando muito, prosseguiu: “Urinaremos mais”. Na pior das hipóteses, ela pode causar a redução do sódio e de eletrólitos do nosso organismo a níveis perigosamente baixos. A doença disto decorrente pode provocar a hiponatremia, levar à hospitalização e à morte nos casos mais graves.

Se o objetivo é a hidratação, vale a pena considerar que a água pode não ser a bebida mais hidratante. Um estudo realizado entre 72 adultos divulgado em 2015, mostrou que o leite integral, o desnatado e o suco de laranja mantêm as pessoas mais hidratadas do que a água.

Então, estamos prontos para a revolução dos laticínios? É improvável, porque a água não é apenas uma preferência universal em matéria de bebidas. É uma virtude. Em 2017, a água mineral destacou-se como a bebida mais consumida nos Estados Unidos em volume, segundo a empresa de consultoria em bebidas Beverage Marketing Corporation. E as vendas continuaram subindo desde então.

“Não por acaso ela é a Número 1”, disse Michelle Bellas, presidente da Beverage Marketing Corporation. Nos anos 1970, as campanhas publicitárias lançaram o conceito da água mineral como uma bebida de grande qualidade. Logo, acrescentou, as pessoas passaram a bebê-la o dia inteiro. E a levá-la para toda parte.

“Era legal carregar uma garrafa, e era saudável. Denotava uma atitude firme perante a vida”. A água é o remédio mais adequado para uma variedade de incômodos: exaustão, dor de cabeça, problemas digestivos, inflamação, pele seca, etc. “Segundo um conceito muito difundido entre os pacientes e um conceito popular na mídia dos consumidores, hidratar-se equivale a ter uma pele saudável”, disse o Joshua Zeichner, dermatologista do Hospital Mount Sinai em Nova York.

Mas não é exatamente assim que funciona. “A necessidade de consumir oito copos de água por dia para hidratar a pele não passa de um mito”, afirmou. No entanto, muitos consumidores consideram a água uma poção mágica contra o envelhecimento. A água parece imune às críticas segundo as quais os seus benefícios são exagerados – afinal, precisamos dela para sobreviver.

Mas se ainda não tomou a sua cota hoje, não se preocupe. As bebidas gostosas que você considera desidratantes, como café, chá e cerveja, na realidade são hidratantes. “O café é uma bebida hidratante”, disse a nutricionista Antonucci. “Se você costuma bebê-lo, não se sinta culpado. Ao contrário, desfrute deste prazer.” A hidratação é importante, mas provavelmente você está agindo de maneira correta. / TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

Tudo o que sabemos sobre:
águabebida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.