Josh Haner/The New York Times
Josh Haner/The New York Times

Em busca de uma solução para Jacarta não afundar

Elevação do nível do mar ameaça a capital da Indonésia; com população de cerca de dez milhões de habitantes, a cidade será construída do zero a partir de 2021

Richard C. Paddock e Muktita Suhartono, The New York Times

11 de setembro de 2019 | 06h00

Com uma população de cerca de dez milhões de habitantes, Jacarta afunda de maneira inflexível. O seu tráfego é lendário: a qualidade do ar é uma das piores do mundo. Escasseiam parques e monumentos culturais. No mês passado, o presidente da Indonésia, Joko Widodo, anunciou um plano para sanar os problemas da capital do país. Começar do zero.

A sua proposta é a construção de uma nova capital. De acordo com o seu projeto, políticos e funcionários públicos abandonariam a cidade que está afundando na ilha de Java, e ela seria transferida para uma das ilhas menos povoadas do país, Bornéu – famosa pelos orangotangos ameaçados.

No dia 26 de agosto, Joko anunciou que a nova capital será construída na província de Kalimantan Leste, onde o governo já possui uma área de 180 mil hectares. “O governo realizou amplos estudos e intensificou suas pesquisas nos últimos três anos. O resultado mostra que a localização ideal da nova capital seria em parte na Regência de Penajam Paser e em parte na de Kutai Kartanegara, no Kalimantan Leste”.

O custo do projeto é estimado em cerca de US$ 33 bilhões. Joko, que foi governador de Jacarta antes de ascender à presidência em 2014, venceu as eleições deste ano em parte por ter realizado importantes projetos de infraestrutura. Ele afirmou que uma das razões de não ter sofrido desastres naturais – ao contrário de ilhas como Java, Bali e Lombok, que, nos últimos 20 meses, foram atingidas por tsunamis, terremotos e erupções vulcânicas. E, acrescentou, está perto do centro geográfico do país e já dispõe de uma infraestrutura considerável. A construção poderá começar em 2021. A meta é dar início à mudança para a nova capital em 2024.

Jacarta foi fundada no século 4 em um terreno pantanoso e foi a capital de reis. Com a colonização holandesa nos anos 1600, tornou-se a capital das Índias Orientais Holandesas, e uma importante cidade portuária.  Hoje, com as vizinhas cidades de Bekasi, Tangerang e Bogot, ela forma uma megacidade de mais de 30 milhões de habitantes.

Elevação do nível do mar

Partes de Jakarta estão afundando mais de cinco centímetros ao ano, o que faz com que seja um dos centros urbanos mais vulneráveis à elevação do nível do mar. Sem um plano agressivo para proteger a costa, parte da cidade provavelmente desaparecerá nas próximas décadas.

A ilha de Bornéu está dividida entre três países: Brunei, Malásia e Indonésia. Outras propostas foram presentadas a respeito da transferência da capital para Kalimantan.  Não está claro se o governo  pagará para proteger Jacarta da elevação do nível do mar enquanto a nova capital estiver sendo construída. Mas Joko disse que não abandonará a cidade, que é também a capital financeira do país. “Jacarta será sempre a prioridade em matéria de desenvolvimento e continuará sendo o centro empresarial, financeiro, comercial e de serviços em escala regional e global”, afirmou o presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.