Chantal Anderson/The New York Times
Chantal Anderson/The New York Times

Jennifer Lopez pode salvar a comédia romântica?

Depois de navegar pelas águas traiçoeiras da celebridade, a superestrela aposta em “Case Comigo”, filme que se parece muito com sua vida pessoal

Nicole Sperling, The New York Times - Life/Style

01 de março de 2022 | 05h00

LOS ANGELES - Claro que a lareira está acesa na casa de Jennifer Lopez. É um dia chuvoso apenas uma semana antes do Natal, e sua propriedade de estilo espanhol em Bel-Air está decorada como seria de esperar: guirlanda de pinho espalhada ao redor da lareira, rosas alaranjadas na mesa de centro, uma árvore de Natal profissionalmente aparada na sala de estar.

É como uma página de um catálogo da Restoration Hardware feito para a própria estrela, vestida com a versão de alta costura do uniforme de trabalho em casa: suéter bege grosso, calça de moletom creme, botas Timberlands. Seu cabelo está puxado para trás em um coque e um toque de maquiagem destaca sua pele incrivelmente viçosa. Os brincos de diamante gigantes em suas orelhas são a verdadeira marca de seu status como uma das mulheres mais famosas do planeta.

O que faz você se perguntar, algo acontece por acaso na vida de Jennifer Lopez? É uma questão a ser ponderada, especialmente depois que seu novo namorado, Ben Affleck, aparece para um beijo e uma conversa sussurrada perto de uma gigantesca casinha de biscoitos coberta com as palavras “Família Affleck Lopez”.

Afinal, esta é uma mulher que navegou com sucesso nas águas traiçoeiras do mundo das celebridades por quase três décadas, suportou rodada após rodada de romances públicos e separações, remodelou-se de dançarina para cantora, para atriz e produtora. Aos 52 anos, uma época em que as estrelas femininas geralmente se encontram em um purgatório machista e etário de Hollywood, ela parece mais relevante do que nunca.

Seu novo filme, a viva comédia romântica Case Comigo, há muito adiada pela pandemia, acabou de estrear nos cinemas. Nele, Lopez interpreta uma superestrela parecida com J. Lo tentando negociar uma vida amorosa em meio às armadilhas da superfama. (Soa familiar?) Ela interpretará outra noiva em Shotgun Wedding, que deve sair neste verão (do hemisfério norte), antes de trocar os vestidos por um papel como uma assassina mortal no próximo filme da Netflix The Mother, que ela planejava terminar de filmar nas Ilhas Canárias após o feriado de Natal.

Em algum momento, o serviço de streaming, que no ano passado assinou um contrato de vários anos com a empresa de Lopez, a Nuyorican Productions, também lançará um documentário que narra o ano em que ela completou 50 anos e todos os seus mundos díspares se uniram: reconhecimento legítimo por sua atuação em As Golpistas (ela ganhou sua segunda indicação ao Globo de Ouro e foi indicada ao SAG Award), sua turnê internacional de 2019 e o show do intervalo no Super Bowl de 2020. O ano, ela disse, “quando tudo pelo que eu trabalhei em filmes, música e moda começou a acontecer”.

Case Comigo, em que Lopez começou a trabalhar anos atrás com Elaine Goldsmith-Thomas, sua ex-agente que se tornou parceira de produção, é de certa forma uma explicação de como é existir sob os holofotes de Lopez, algo que ela chama de “uma vida muito específica”. É também um ato de alto nível, uma aposta de que ela pode reavivar um gênero que foi deixado para trás tanto pelo sistema de estúdio quanto pelas estrelas da comédia romântica do passado.

Para Goldsmith-Thomas, a decisão de Lopez de passar de As Golpistas, que elevou sua credibilidade como atriz séria, para Case Comigo, que se alinha mais com seu sucesso anterior como atriz fiel da comédia romântica (Encontro de Amor, O Casamento dos Meus Sonhos), faz todo o sentido. “Adoramos fazer As Golpistas, mas isso não significa que é tudo o que devemos fazer”, ela disse. “Ela teve a oportunidade de puxar a cortina para trás e fazer um filme sobre como era viver e amar em uma bola de vidro, ter seus erros amplificados e crucificados em todas as plataformas e, finalmente, encontrar seu caminho apesar disso. Acrescente a isso a capacidade de produzir e executar uma trilha sonora para essa jornada, e seríamos tolas em não fazer.”

Em Case Comigo Lopez interpreta Kat Valdez, uma estrela pop global que pretende se casar com seu namorado, também uma sensação mundial (interpretado pelo cantor e compositor colombiano Maluma), na frente de milhões de fãs em uma cerimônia televisionada. Momentos antes do grande “sim”, Valdez descobre que ele a estava traindo, cancela a cerimônia no palco e opta por se casar com o pobre coitado da plateia (Owen Wilson) segurando uma placa de "Case comigo”. Pense que O Guarda-Costas encontra Um Lugar Chamado Notting Hill com uma trilha sonora de Lopez.

O filme é uma fantasia pop e um vislumbre de uma vida que poucos têm a sorte de levar. Qualquer fã obsessivo de Lopez certamente o examinará de perto em busca de pistas sobre a própria psique de Lopez, especificamente o quão solitário pode ser estar no topo, onde o casulo da legitimidade pode muitas vezes parecer uma gaiola. E eles não vão errar.

Apesar das barreiras, a percepção do público é algo que Lopez ainda luta para acertar.

“Você realmente só quer cantar, dançar e atuar”, disse Lopez. “Todo o resto vem junto com isso que você tem que aprender a lidar - ter essa vida pública, essa vida artística e depois sua vida privada. O que você quer é apenas uma vida normal, como qualquer outra pessoa,” ela disse com uma pausa. “Tudo isso fica sob escrutínio.”

Lopez tinha acabado de me contar isso quando Affleck apareceu. “Oi, querido,” ela disse. Os dois incendiaram a internet no ano passado quando reacenderam seu relacionamento de 19 anos atrás - um relacionamento que sozinho na época alimentou a cultura dos tabloides com os encontros glamorosos e muito públicos da dupla. (Reveja o infame vídeo de 2002 de Lopez Jenny From the Block para ver Affleck beijando seu bumbum enquanto os dois estão tomando sol em um iate.) Com uma mochila pendurada no ombro, ele interrompeu a entrevista para puxá-la para a outra sala. Eles voltaram 10 minutos depois, apenas para se abraçarem, se beijarem e sussurrarem “eu te amo” nos ouvidos um do outro. "Tudo bem meu amor, vejo você mais tarde", ele disse antes de sair apressado.

Foi um momento peculiar. Foi planejado? Espontâneo? Meus pedidos para falar com Affleck foram negados, mas aqui estava ele, o namorado obediente compartilhando palavras de encorajamento na frente da imprensa.

Perguntei a Lopez sobre as conversas que os dois tiveram antes de reacender um romance que antes teve o poder de afundar dois filmes e colocar em risco suas respectivas carreiras. (Contato de Risco e o subsequente Menina dos Olhos fracassaram no lançamento, em parte por causa da turbulência no relacionamento.) Eles tinham uma estratégia de como lidariam com o frenesi da mídia que acompanharia tal união?

"Eu diria que aprendemos a lição da primeira vez", ela disse com um suspiro.

E qual é essa lição?

"Para mantê-lo sagrado", acrescentou. “Você tem que fazer o que é bom para você o tempo todo. Mas, ao mesmo tempo, você aprende com o passado, você faz as coisas melhor na segunda vez. Há uma parte nisso em que, sim, estamos juntos. Mas há uma parte que não, você sabe, não dá para ser tão aberto do jeito que éramos quando éramos tão jovens e apaixonados há muitos anos.”

Uma coisa parece clara: Lopez é uma romântica incurável, que apesar de três casamentos e outros relacionamentos fracassados ainda acredita no destino. É a linha direta de seu novo filme e também parece ser a linha direta de sua vida, que ela não pretende mudar tão cedo.

“Você não pode viver a vida e pensar que as coisas são apenas erros: eu errei aqui, errei ali. Não, tudo são lições”, ela disse. “É realmente o que você pode tirar disso que vai ajudá-lo a crescer e ir para o próximo nível de compreensão de si mesmo, encontrar a si mesmo e ser capaz de estar em paz com sua vida, em paz com quem você é.” /TRADUÇÃO LÍVIA BUELONI GONÇALVES 

The New York Times Licensing Group - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times

Tudo o que sabemos sobre:
Jennifer Lopezcinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.