Eric Lagg/Columbia Records, via Associated Press
Eric Lagg/Columbia Records, via Associated Press

Lil Nas X tem 'hit' cortado da lista de melhores canções e gera debate sobre racismo

Billboard alegou que 'Old Town Road' não possui elementos para ser considerada uma canção no estilo country contemporâneo; executivos do ramo alegam discriminação

Ben Sisario, The New York Times

21 de abril de 2019 | 06h00

Quando o jovem rapper negro Lil Nas X, de Atlanta, criou o sucesso Old Town Road, ele não pensou que a canção despertaria um debate a respeito de questões raciais e dos medalhões da música country em Nashville, Tennessee. A canção mistura uma batida conhecida pelos fãs do hip-hop com sons de um banjo e versos repletos de imagens da vida dos vaqueiros. Lil Nas X não tinha contrato com nenhuma gravadora e, por isso, divulgou a canção na internet. Foi incluída em três paradas de sucessos da Billboard: Hot 100 (100 melhores), Hot R&B/Hip-Hop Songs (melhores do R&B/Hip-Hop) e Hot Country Songs (melhores do country, o sertanejo americano).

Então, a Billboard removeu a canção da parada de sucessos country, dizendo que “a versão atual não utiliza elementos suficientes do country contemporâneo para ser considerada nessa categoria". No dia 5 de abril, Lil Nas X lançou uma versão que incluía como vocalista o astro do country dos anos 1990, Billy Ray Cyrus. Mas artistas brancos de Nashville vêm usando batidas influenciadas pelo hip-hop há anos. Por que tratar Lil Nas X de maneira mais severa?

De acordo com Shane Morris, ex-executivo das gravadoras de Nashville, trata-se de um caso de discriminação. “Disseram que seria um problema na composição porque não encontraram outra forma de vetá-lo sem que isso soasse como racismo", disse.

Charles Hughes, diretor do Centro Turley Memphis da Universidade Rhodes, no Tennessee, afirmou que "faz muito tempo que os artistas negros influenciam a música country, mas o country recompensou artistas brancos que se aproveitaram dessas influências, sem dar aos artistas negros as mesmas oportunidades".

Lil Nas X, cujo verdadeiro nome é Montero Hill, disse ter composto Old Town Road no segundo semestre do ano passado, depois de passar algum tempo com a irmã, enquanto evitava os pais depois de abandonar a faculdade. “Eu me sentia como um vaqueiro solitário", comparou. “Queria levar meu cavalo até Old Town Road e fugir. O cavalo é como um carro. E a música é como o caminho rumo ao sucesso”.

Ele publicou a canção na internet em dezembro. Logo se tornou uma sensação no aplicativo TikTok, no qual usuários produzem e compartilham breves vídeos musicais. As pessoas começaram a se filmar com roupas de cowboy, usando a música como trilha sonora. Já em março, Lil Nas X fechou um contrato com a Columbia. Em entrevista, ele evitou perguntas envolvendo sua exclusão da parada de sucessos da música country.

A mistura entre o country e as formas da música negra americana não é novidade. O guitarrista branco Jimmie Rodgers, considerado por muitos como o pai da música country, construiu o gênero a partir das bases do blues nos anos de 1920.

A versão remixada de Old Town Road, com Cyrus nos vocais, ficou pronta nas semanas mais recentes, garantiu Lil Nas X.  Cyrus defendeu o lado autêntico do country presente na versão original, apresentando Lil Nas X no papel de um arquétipo muito querido entre os fãs da música country: o fora-da-lei. “Quando fui excluído das paradas", escreveu Cyrus no Twitter, “Waylon Jennings me disse ‘Interprete como um elogio’, o que significa que você está no rumo certo! Apenas os foras-da-lei são banidos. Bem-vindo ao clube!”. / TRADUÇÃO DE AUGUSTO CALIL

Tudo o que sabemos sobre:
músicarapBillboardracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.