Magdalena Wosinska/The New York Times
Magdalena Wosinska/The New York Times

Dave Grohl e fã talentosa celebram o amor pela música com desafios de bateria na web

Líder do Foo Fighters e prodígio inglês estabeleceram vínculo com desafios musicais nas redes sociais, o que proporcionou a eles, e a milhares de fãs da música, uma imensa alegria

Jeremy Gordon, The New York Times - Life/Style

05 de dezembro de 2020 | 05h00

Você não precisava conhecer todas as notas do clássico do rock angustiado In Bloom do Nirvana para se maravilhar com a cena de uma menina com o rosto esboçando alegria e paixão ao tocar a música em perfeita sincronia em novembro de 2019. A internet é um campo de batalha aberto para pessoas comuns realizando feitos impressionantes e, ao longo de alguns anos, Nandi Bushell, moradora de Ipswich, na Inglaterra, atraiu um público fiel ao tocar canções famosas de uma variedade de gêneros de artistas, incluindo White Stripes, Billie Eilish e Anderson Paak.

Às vezes, seu pai, John, e seu irmão, Thomas, a acompanhavam, mas Nandi era a estrela, combinando técnica virtuosa com presença de palco e olhos brilhantes (e alguns gritos entusiasmados). A visão de Nandil tocando imediatamente impressionou Dave Grohl, o vocalista do Foo Fighters e ex-baterista do Nirvana que tocou In Bloom no álbum inovador da banda em 1991, Nevermind. Grohl não é um usuário de redes sociais e só soube do clipe viral quando o produtor do álbum, Butch Vig, o enviou para ele.

“Eu assisti com espanto, não apenas porque ela estava acertando todas as partes, mas pela maneira como ela gritava quando tocava a bateria”, disse Grohl em uma recente entrevista em vídeo. “Há algo de especial em ver a alegria e a energia de uma criança apaixonada por um instrumento. Ela simplesmente parecia uma força da natureza".

Dito isso, ele viu o vídeo como qualquer conteúdo - você assiste, aproveita, passa adiante e segue em frente. Mas depois, outro vídeo de Nandi chegou a Grohl por meio de uma enxurrada de mensagens de amigos de todo o mundo. Desta vez, ela convidava Grohl para um desafio de bateria e, em seguida, tocava a música Everlong do Foo Fighters.

As regras do desafio de bateria não foram formalmente sancionadas por nenhum corpo governante, mas as expressões faciais de alegria de Nandi e o domínio do ritmo alucinante da música significavam que Grohl estava em uma batalha, caso ele decidisse aceitar. Em outra entrevista por vídeo, Nandi deu um motivo muito simples pelo qual decidiu desafiar Grohl. "Porque ele é baterista, tocou em várias bandas, então por que não?"

Nandi tem 10 anos e a clareza de sua lógica - sua palavra favorita talvez seja “epic” (sensacional) - foi abençoadamente revigorante. Grohl é seu baterista favorito e, quando questionada a respeito da escolha, ela respondeu: “Ele toca com muita força, gosto disso”. Ao mesmo tempo, Grohl também é casado e pai de três filhos, e está se preparando para lançar o 10º álbum de estúdio do Foo Fighters, Medicine at Midnight, em fevereiro.

“A única coisa que nunca tínhamos feito era um disco dançante, e essas duas palavras usadas na mesma frase pelo Foo Fighters podiam ser realmente aterrorizantes”, disse ele, antes de citar álbuns no mesmo estilo de artistas de rock, como Let's Dance de David Bowie e Tattoo You dos Rolling Stones.

Apesar de estar muito ocupado e depois de bastante pressão dos colegas, Grohl aceitou o desafio com uma apresentação de Dead End Friends, do Them Crooked Vultures, uma das muitas bandas em que tocou ao longo dos anos. “A princípio pensei: ‘Não vou desafiá-la a tocar algo muito complicado, porque quero que seja divertido’”, disse ele.

“Eu não sou um baterista técnico; sou um baterista de festa de amigos no quintal, um baterista de banda de garagem, e é assim que as coisas são." No entanto, Nandi devolveu a bola com outra performance astuta e radiante em dois dias. Grohl admitiu a derrota e, desde então, os dois continuam tocando música um para o outro.

Ele gravou uma música original sobre Nandi (parte da letra: "She got the power/She got the soul/Gonna save the world with her rock’n’ roll" - Ela tem o poder / Ela tem a alma / Vai salvar o mundo com seu rock 'n' roll, em tradução livre). Nandi retribuiu o presente com uma composição sua: “Rock and Grohl”.

Cumulativamente, os vídeos atraíram milhões de visualizações no YouTube e no Twitter, tornando-se uma história agradável verdadeiramente rara e descomplicada dos últimos meses. Perto do final da entrevista com Grohl, Nandi entrou na videochamada para finalmente conhecer seu herói. “Sinto como se estivesse conhecendo um Beatle”, disse Grohl quando o rosto de Nandi apareceu na tela. (Outra coincidência: ambos se sentiram atraídos pelo instrumento depois de ouvir os Beatles.)

Os dois bateristas nunca haviam interagido diretamente antes e, como você poderia esperar, Nandi ficou um pouco fascinada. Mas Grohl é considerado uma das pessoas mais amigáveis da música e, em pouco tempo, ela estava lhe mostrando sua casa e apresentando toda a família. No meio disso tudo, eles fizeram planos para escrever uma música juntos (uma com ritmo bem rápido, a pedido de Nandi) e tocar juntos assim que o Foo Fighters for autorizado a fazer uma turnê na Grã-Bretanha.

“Mas tem que ser no fim já porque você vai roubar o show”, disse ele. Quanto à próxima etapa do desafio, a bola está com Grohl. “Tive uma ideia de como responder à sua última música, mas ainda não fiz isso”, disse ele. “É um grande projeto. Eu não quero entregar o jogo, mas é bom”. “Estou ansiosa por isso”, respondeu Nandi. / TRADUÇÃO DE ROMINA CÁCIA

The New York Times Licensing Group - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.