Tolga Akmen/Agence France-Presse
Tolga Akmen/Agence France-Presse

Sacolas reutilizáveis levam ao uso de mais plásticos

Dez empresas que representam a maior parte do mercado de varejo da Grã-Bretanha venderam mais de 1,5 bilhão de sacolas reutilizáveis, segundo pesquisa

Elian Peltier, The New York Times

11 de dezembro de 2019 | 06h00

LONDRES - Quando o governo britânico introduziu uma taxa de 5 centavos por sacolas plásticas há quatro anos, incentivou os compradores a ajudar a reduzir os danos ambientais, trazendo suas próprias sacolas reutilizáveis. Mas estas, mais resistentes que as descartáveis tradicionais, se tornaram um fator significativo no impacto do uso de plástico pelos grandes supermercados, de acordo com um relatório publicado recentemente pelo Greenpeace e pela Agência de Investigação Ambiental britânica.

Neste ano, as dez empresas que representam a maior parte do mercado de varejo da Grã-Bretanha venderam mais de 1,5 bilhão de sacolas reutilizáveis de plástico, segundo os dados - o que equivale a 54 sacolas por família. A marca ultrapassou as 959 milhões de sacolas reutilizáveis de plástico vendidas nos principais supermercados do país no ano passado. "Substituímos um problema por outro", disse Fiona Nicholls, ativista do Greenpeace no Reino Unido, que é uma das autoras do relatório. "Sacolas reutilizáveis de plástico passaram a ter validade de uma semana."

Somente uma empresa, a rede de alimentos congelados Iceland, relatou um aumento de dez vezes nas vendas de sacolas reutilizáveis de plástico este ano, segundo o relatório - 34 milhões de unidades ante 3,5 milhões no ano passado.

Ao promover sacos mais resistentes em 2015, o governo disse que "normalmente, você paga por elas uma vez e pode devolvê-las e substituir por outra gratuitamente quando se desgastarem."

No entanto, o relatório, intitulado Checking Out on Plastics II (Verificando o uso de plásticos II), constatou que sacolas reutilizáveis vendidas pelos maiores supermercados deste ano totalizavam quase 50 mil toneladas de plástico.

No geral, o total de embalagens plásticas nos principais supermercados da Grã-Bretanha chegou a mais de 900 mil toneladas no ano passado, segundo a pesquisa, embora alguns supermercados estivessem experimentando vender mais produtos a granel em vez de dispor frutas e vegetais embrulhados em plástico.

Após sua introdução, o imposto sobre sacolas foi creditado com uma redução de mais de 80% no número de unidades distribuídas pelos maiores varejistas. A extensão em que o aumento das vendas de sacolas reutilizáveis de plásticos contrariou esse efeito não está clara.

Para incentivar os compradores a usar mais de uma vez as sacolas de plástico reutilizáveis, o relatório sugere aos supermercados britânicos que aumentem seu preço - elas atualmente são vendidas por 20 pence na rede de supermercados Sainsbury's - para pelo menos 70 pence. "Ou, idealmente, acabe com elas completamente."

As vendas de sacolas reutilizáveis de plástico caíram 90% na vizinha Irlanda, quando os supermercados aumentaram significativamente o preço delas, de acordo com o relatório. Esse tipo de cutucada visa a aumentar a probabilidade de as pessoas levarem suas próprias sacolas de plástico reutilizáveis quando forem ao supermercado. "Quando vamos às compras", disse Nicholls, "devemos lembrar de nossas sacolas como lembramos de nossos telefones." / TRADUÇÃO DE ROMINA CÁCIA

Tudo o que sabemos sobre:
Greenpeacevarejoplástico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.