Lars Leetaru
Lars Leetaru

Turismo sustentável: curtindo as férias sem prejudicar o meio-ambiente

Aqui estão alguns passos práticos que você pode tomar para limitar seu impacto no meio-ambiente

Justin Sablich, The New York Times

29 de abril de 2019 | 06h00

Ninguém quer sentir-se culpado nas férias. Mas as consequências deixadas pelas férias no meio-ambiente são significativas. Um estudo publicado no ano passado pela Universidade de Sydney concluiu que o turismo global é responsável por 8% do total das emissões de carbono, três vezes mais do que se pensava anteriormente.

“Em razão da redução do custo das viagens globais e de uma maior acessibilidade, a utilização de aviões, navios de cruzeiro, trens e ônibus está aumentando e despejando na atmosfera uma quantidade enorme de carbono e de outras substâncias tóxicas”, disse Samantha Bray, diretora do Centro para as Viagens Responsáveis, organização sem fins lucrativos que apoia o turismo sustentável.

A escolha do meio para chegar ao seu destino pode ser a decisão mais importante na questão do impacto ambiental da sua viagem. Se o lugar aonde pretende ir for acessível por trem, melhor seria utilizá-lo. Os trens têm um impacto muito menor em carbono do que os aviões, segundo Justin Francis, diretor da Responsible Travel, uma agência de reservas de viagens turísticas sustentáveis.

Entre as outras possibilidades, há férias menos frequentes, mas mais longas, e voos diretos, na medida do possível. “Voos mais curtos com escalas poluem mais por passageiro-milha do que os voos mais longos, porque decolagens e aterrissagens geram uma parte significativa do total de emissões por voo. Procure evitar voos internos em um destino - use um transporte público sempre que possível, e viaje a pé ou de bicicleta para explorar pequenas áreas”.

O lugar onde se pretende pernoitar também é importante. “As práticas de sustentabilidade dos hotéis aumentaram consideravelmente nos últimos anos, em grande parte graças a programas científicos que obedecem a normas internacionais de melhores práticas”, ele acrescentou.

O Global Sustainable Tourism Council reconhece programas de certificação para hotéis e operadoras de turismo, informou Samantha Bray. Hotéis acreditados exibem um logo de certificação em seus sites e material de marketing. Mas os hotéis que não são oficialmente reconhecidos por seus esforços verdes ainda podem ser sustentáveis; por isso que você deve se informar junto ao hotel sobre a sua política de turismo responsável antes de fazer a reserva.

Procure saber a respeito dos impactos econômicos ambientais, sociais e locais. Também seria aconselhável avaliar o compromisso do hotel com a comunidade, alerta Francis. “Ao lembrar que está visitando a casa de pessoas, e as considera anfitriãs e não provedoras de férias como tantas outras, você se tornará um turista mais responsável”, ele acrescentou.

Samantha sugere ainda que se ponha em prática a sugestão “Não deixe vestígios” ao visitar um destino. “Os viajantes podem ajudar a reduzir a sua produção de lixo carregando suas próprias sacolas reutilizáveis, canudos, utensílios e recipientes para levar os alimentos prontos”, ela disse. Os turistas podem também optar por gastar o seu dinheiro com empresas que contratam pessoal local.

Quando visitar um destino que enfrenta um problema específico, seja uma crise ambiental como escassez de água, ou uma dificuldade econômica, estude de que maneira poderá contribuir para a comunidade. Samantha sugere que se entre em contato com o Ministério do Turismo do destino, ou o seu hotel ou operadora de turismo, a fim de se informar sobre a melhor maneira de ajudar naquela situação específica. Ela sugere ainda que sejam escolhidas operadoras de turismo transparentes a respeito do seu apoio aos lugares que visitam.

“Muitas fazem isto com competência, tornando-se neutras na produção de carbono, e agora adotam uma política de viagens responsáveis que orienta como interagir e apoiar as comunidades”, afirmou. Se uma empresa de turismo não tem uma política clara, pergunte diretamente se  ela emprega moradores locais e de que outra maneira interage com a comunidade. Há também grupos de defesa sem fins lucrativos que exigem que as organizações membros obedeçam a práticas de turismo sustentável.

Nas viagens em ambientes selvagens, lembre de “nunca alimentar, tocar ou alterar de qualquer maneira o comportamento natural”, alertou Francis. “Se for encorajado a fazer alguma destas coisas durante a sua viagem, aconselhamos que informe as operadoras de viagens que sugerem este comportamento, e que prestem contas disso na mídia social ou nos sites de revisão, se necessário”. / TRADUÇÃO DE ANA CAPOVILLA

Tudo o que sabemos sobre:
meio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.