Ryan Brennecke/The Bulletin, via Associated Press
Ryan Brennecke/The Bulletin, via Associated Press

Última Blockbuster do mundo celebra longevidade

Unidade de Bend, Oregon, sobrevive ao avanço tecnológico que mudou a maneira como assistimos a filmes

Tiffany Hsu, The New York Times

22 de março de 2019 | 06h00

Quinze anos atrás, um fã de cinema poderia entrar em qualquer uma das 9 mil lojas da Blockbuster e sair com um sucesso de Steven Spielberg. Agora, além das bibliotecas, as opções são mais limitadas para quem quiser alugar uma cópia de O Resgate do Soldado Ryan. Restaram apenas duas lojas da Blockbuster no mundo e, em breve, será apenas uma.

Duas Blockbusters no Alasca foram fechadas em julho. A penúltima Blockbuster, na Austrália Ocidental, parou de alugar vídeos no dia 7 de março e será fechada de vez no fim do mês. Com isso, a Blockbuster de Bend, Oregon, se tornará a última de seu tipo: uma relíquia corporativa numa saída da estrada, perto de um varejista de cannabis e um centro de cremação de animais de estimação.

Não faltaram homenagens do tipo quando a empresa entrou com pedido de recuperação judicial em 2010, encolhendo para 300 lojas que foram fechando aos poucos. Trata-se de reconhecer a capacidade da loja de Bend de resistir e sobreviver enquanto as indústrias do varejo e dos restaurantes fecharam centenas de lojas nos anos mais recentes.

Quando Sandi Harding, gerente da Blockbuster de Bend, soube que administraria a última loja da rede de locadoras de vídeo, ela publicou no Facebook uma mensagem empolgada. “Muito animada com a oportunidade”. A Blockbuster se tornou um marco de uma era passada, ao ponto de o trailer de Capitã Marvel, que acontece nos anos 1990, começar com a protagonista caindo pelo telhado de uma dessas lojas.

A loja de Bend entrou para a franquia Blockbuster em 2000. Tem cerca de 4 mil contas ativas e recebe novas inscrições todo dia, disse Sandi. Alguns dos novos sócios são turistas. A loja vende produtos licenciados com a marca Blockbuster, como bonés, canecas e até ímãs produzidos por uma professora da região. 

Faltam muitos anos para o fim do contrato de aluguel e do licenciamento contratado anualmente pelos proprietários com a Dish Network, que comprou a Blockbuster por US$ 320 milhões em 2011. “Saber que somos a última loja é algo que nos deu nova energia", disse Sandi.

“Somos tratados como celebridades”. A cervejaria local 10 Barrel Brewing criou um sabor especial, Last Blockbuster, servido em uma festa realizada na loja. Dois cineastas captaram quase US$ 40 mil no Kickstarter para finalizar um documentário a respeito do lugar.

Uma possível explicação para a longevidade incomum da loja: Bend fica numa região descrita pela prefeita Sally Russell como composta por “espaços muito abertos e comunidades bastante pequenas” que frequentemente carecem da facilidade de acesso à internet de alta velocidade necessária para a transmissão de conteúdo via streaming.

Muitos moradores de regiões vizinhas passam na Blockbuster durante as viagens de compras semanais à cidade, atraídos em parte pelo prazo de sete dias para devolução, disse Sally, acrescentando que o status da loja como última do mundo pode atrair mais movimento. “É como os antigos vinis e o novo interesse das pessoas pelos toca-discs", disse ela. “Chega-se a um ponto em que algo ultrapassado volta à moda - há sem dúvida interesse em manter viva esta forma quase extinta de apreciar os filmes.”

Tudo o que sabemos sobre:
Blockbustercinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.