Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

3 milhões de fiéis participam do encerramento do haj

Ritual sagrado celebrado em Meca inclui apedrejamento do diabo e sacrifício de animais

Agências internacionais,

20 de dezembro de 2007 | 09h56

A cerimônia oficial do encerramento do haj aconteceu nesta quinta-feira, 20, e calcula-se que cerca de 3 milhões de muçulmanos estavam presentes em Meca, cidade sagrada do mundo islâmico, para realizar o ritual da Caaba, que consiste em contornar sete vezes o bloco de pedra negra que os peregrinos acreditam ter sido erguido por Abraão e seu filho.  Foto: AP Sempre no oitavo dia do mês lunar islâmico, conhecido como Dhul Hijja, inicia-se o haj, peregrinação a Meca que deve ser feita - ao menos uma vez na vida - por todos os muçulmanos que têm condições físicas e financeiras para tal prática.  Foto: AP Na quarta-feira, 19, os fiéis jogaram pedras num muro nos arredores de Meca, rasparam a cabeça e sacrificaram animais, para seguir a tradição do terceiro dia do haj. Todos os rituais praticados no haj são atividades simbólicas que remetem às provas que o povo muçulmano foi submetido. No caso do apedrejamento, as pedras representam Abraão rejeitando o demônio, que tentou desviá-lo do caminho de Deus. Os sacrifícios dos animais fazem alusão ao momento em que Deus permitiu que Abraão sacrificasse um cordeiro no lugar de seu filho. Apesar de ser realizado em meio a uma multidão, o ritual é uma prática solitária, onde cada um deve se comunicar diretamente com Deus.   

Tudo o que sabemos sobre:
HajMeca, muçulmano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.