4 em cada 10 policiais afegãos usam drogas, diz relatório

Ópio é um dos principais desafios dos EUA na ocupação de país que é o maior produtor da droga

Reuters,

10 de março de 2010 | 20h26

O uso de drogas é um grande problema na força policial do Afeganistão, já que o teste sobre consumo de substâncias ilícitas dá positivo em quatro de cada dez recrutas, indicou nesta quarta-feira, 10, um relatório do Congresso norte-americano.

 

Veja também:

linkParte das tropas pode deixar o Afeganistão mais cedo, diz Gates

linkIrã tem 'planos inovadores' para solucionar conflito afegão

 

O Escritório de Responsabilidade do Governo (GAO, na sigla em inglês), disse que o comércio ilegal de drogas representa um grande desafio para a campanha contra a insurgência liderada pelos Estados Unidos no Afeganistão, que produz 90% do ópio comercializado no mundo.

 

O governo Obama tem trabalhado com incentivos financeiros para agricultores que destroem suas plantações da droga voluntariamente, e também aos que trocam suas plantações ilegais para frutas ou trigo.

 

Mas o relatório da GAO publicado nesta semana indicou que a força policial tem seus próprios problemas com as drogas ilegais e o vício.

 

Funcionários do Departamento de Estado norte-americano citados no documento afirmaram que entre 12 e 41% dos oficiais em centros de treinamento regionais deram positivo nos testes de consumo de drogas. Segundo o relatório, também é provável que a porcentagem seja maior, já que o ópio sai do organismo rapidamente.

 

Deficiências no treinamento da polícia anti-drogas do país levaram a investigações de cenas de crime "inconsistentes" e falha na obtenção de provas, de acordo com o relatório.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.