57% dos israelenses apoiam diálogo com Hamas, diz pesquisa

Mais da metade da população aprova proposta de opositor sobre negociações se grupo reconhecer Israel

estadao.com.br,

13 Novembro 2009 | 12h12

Mais da metade dos israelenses apoiariam negociações de paz com o grupo islâmico palestino Hamas se este reconhecesse a existência do Estado judeu, segundo afirma uma pesquisa publicada nesta sexta-feira, 13, pelo jornal Haaretz.

 

Segundo o diário, os resultados sugerem que os israelenses culpam mais o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, rival do Hamas, pelo congelamento das negociações de paz do que o primeiro-ministro de direita Benjamin Netanyahu. A sondagem aponta que o plano proposto pelo ex-chefe do Exército, Shaul Mofaz, sugerindo a possibilidade de dialogar diretamente com o Hamas caso o grupo reconheça a existência de Israel, conta com o apoio de 57% da população.

 

No domingo, o número dois do partido de oposição Kadima levantou uma grande polêmica ao apresentar um plano de ação destinado a reativar o processo de paz do Oriente Médio e que estabelecia a declaração no prazo de um ano de um estado independente palestino de fronteiras provisórias em 60% do território da Cisjordânia. Também advogava por falar com o movimento islamita que governa Gaza em uma tendência que rompe abertamente o consenso entre os principais partidos com representação no Parlamento (Knesset).

 

Potencias ocidentais afirmam que incluiriam o Hamas nas negociações de paz se o grupo renunciar ao uso da violência, aceitar o acordo de paz com Israel e reconhecer o direito do Estado judeu de existir.

Mais conteúdo sobre:
Israel palestinos Hamas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.