Abbas afirma que negociações com Israel 'continuam difíceis'

Apesar das dificuldades, líder palestino não descarta possibilidade de estabelecer paz até o fim do ano

Efe,

21 de abril de 2008 | 18h24

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, afirmou nesta segunda-feira, 21, em Túnis, que as negociações com Israel "continuam difíceis", mas não descartou a possibilidade de estabelecer a paz até o fim do ano. O dirigente palestino fez esta consideração em um encontro a portas fechadas realizado hoje com membros da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) que vivem na capital da Tunísia, informaram fontes palestinas locais. Veja também:Líder do Hamas nega disposição de reconher Israel Antes, Abbas se reuniu com o presidente da Tunísia, Zine al-Abidine Ben Ali, que, segundo ele, lhe prometeu defender a posição dos palestinos diante dos Estados Unidos e da União Européia. O objetivo dos palestinos, acrescentou, é estabelecer os compromissos alcançados por ele e pelo primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, na conferência de paz realizada em Annapolis, nos EUA, em novembro passado por iniciativa do presidente americano, George W. Bush. Israelenses e palestinos se comprometeram então a "reavivar" as negociações e concluir um acordo de paz global até o fim deste ano ou, em último caso, antes de terminar o mandato presidencial de Bush. Mas, para isso, disse nesta segunda a delegação de Abbas, é preciso resolver uma série de diferenças com Israel que dizem respeito, principalmente, ao futuro das colônias judaicas situadas na Cisjordânia e ao estatuto da cidade de Jerusalém, em cuja parte oriental a ANP quer estabelecer a capital de seu futuro Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
Mahmoud AbbasPalestinaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.