Abbas: ataques podiam ser evitados; Olmert promete 'firmeza'

Presidente palestino pede ao Hamas que não rompa trégua e premiê de Israel diz que situação 'não é fácil'

Efe,

28 Dezembro 2008 | 08h24

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou neste domingo, 28, que seu governo vai agir "com sensatez, paciência e firmeza" até "alcançar os resultados desejados" no ataque massivo contra a Faixa de Gaza. Os ataques aéreos começaram no sábado, 27, e deixaram pelo menos 271 mortos e cerca de 900 feridos. Enquanto isso, o presidente palestino, Mahmoud Abbas, afirmou que os ataques de Israel poderiam ser evitados e pediu ao grupo islâmico Hamas que não rompa o cessar-fogo.   Veja também: Israel ataca e número de mortos em Gaza sobe para 271 ONU pede cessar fogo imediato de Israel na Faixa de Gaza Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos Ofensiva israelense deve sepultar esforço de paz Hamas pede nova Intifada contra Israel após ataques Itamaraty condena 'reação desproporcional' de Israel Veja imagens de Gaza após os ataques       Em seu discurso de abertura no encontro semanal de ministros, Olmert reconheceu que a situação "não é fácil", segundo jornais locais.   Abbas disse que o Hamas poderia ter evitando os ataques israelenses em Gaza. "Nós falamos com eles e pedimos 'por favor, nós pedimos, não rompa o cessar-fogo. Deixe que a trégua continue', assim nós poderíamos ter evitado o que aconteceu", afirmou Abbas, no Cairo.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.