Abbas desmente que aceitaria fronteiras temporárias

Presidente nega informação publicada em jornal israelense; Israel teria proposto estrada ligando áreas palestinas

Efe e Associated Press,

23 de agosto de 2007 | 13h49

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, desmentiu informações publicadas nesta quinta-feira, 23, por um jornal israelense que indicavam que aceitaria a criação de um Estado palestino com fronteiras provisórias. Veja também: Abbas aceitará Estado com fronteiras temporárias, diz jornal O jornal de Tel Aviv, citando "fontes ligadas" a Abbas, afirma que o presidente da ANP aceitaria um Estado com fronteiras temporárias se recebesse garantias internacionais sobre o prazo final para terminar a negociação sobre os limites definitivos. A publicação afirmou ainda que Israel propôs a Abbas a abertura de um corredor que unirá a Cisjordânia à Faixa de Gaza. "Não aceitamos a criação de um Estado com fronteiras temporárias", afirma um comunicado da ANP publicado pela agência oficial de notícias da entidade, WAFA, em resposta à notícia publicada hoje pelo jornal Haaretz. A nota acrescenta que Abbas "trabalha na formulação de um programa nacional para pôr fim à ocupação dos territórios palestinos, para que Jerusalém se transforme em capital do Estado e para acabar com o problema dos refugiados". "Sobre estas idéias não há lugar para debate ou discussão, e não as mudaremos, apesar do que informa o 'Haaretz' sobre o fato de Abbas estar considerando mudar de opinião", acrescenta o comunicado. A Presidência da ANP indica que a notícia "não menciona nenhuma fonte e se trata de uma ilusão da imprensa israelense".

Tudo o que sabemos sobre:
GazaCisjordâniaIsraelFatahAbbas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.