Abbas diz que governo de união palestino reconhecerá Israel

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, sinalizou no sábado que continua comprometido com as problemáticas conversações de paz apoiadas pelos Estados Unidos, dizendo que qualquer governo de unidade nacional palestino, junto com o grupo militante Hamas, vai reconhecer Israel.

Reuters

26 de abril de 2014 | 12h24

Os comentários de Abbas pareciam destinados a acalmar as preocupações do Ocidente em relação ao acordo de união fechado na quarta-feira com o Hamas, uma facção islâmica que prega a destruição de Israel e é considerada por Washington uma organização terrorista.

Israel suspendeu as negociações de paz com Abbas depois do pacto de reconciliação e os EUA disseram que vão reconsiderar a ajuda anual aos palestinos no valor de centenas de milhões de dólares.

"O governo estaria sob meu comando e minha política", disse Abbas a líderes da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) em sua sede presidencial na cidade de Ramallah, na Cisjordânia ocupada.

"Seu alcance será o que acontece internamente. Eu reconheço Israel e ele vai reconhecer Israel. Eu rejeito a violência e o terrorismo", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDABBASRECONHECERISRAEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.