Abbas diz querer progresso em negociações com Israel

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse neste sábado que quer progresso nas negociações indiretas de paz com Israel antes de qualquer conversa presencial, algo defendido pelos Estados Unidos.

TOM PERRY, REUTERS

10 de julho de 2010 | 16h34

O presidente norte-americano, Barack Obama, pediu nesta semana que os dois lados retomem as conversas diretas até setembro. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que se reuniu com Obama em Washington na terça-feira, diz que pretende negociar diretamente com Abbas.

Abbas, porém, enfrenta críticas pesadas na Palestina devido ao fracasso das negociações anteriores, e hesita para concordar com mais conversas diretas com o governo direitista de Netanyahu.

Falando em Ramallah, Abbas reiterou a demanda palestina por progresso nas conversas indiretas "de proximidade" medidas pelo enviado dos EUA ao Oriente Médio, George Mitchell, antes de negociações diretas.

As negociações indiretas acontecem há dois meses.

"Nós dissemos que, se houver progresso, nós iremos às negociações diretas. Se não ocorrer progresso, qual é o benefício das negociações que são serão fúteis e inúteis?", disse ele.

Abbas disse que os palestinos querem que as negociações indiretas façam progresso em duas questões: organização de segurança e as fronteiras do Estado que os palestinos pretendem estabelecer na Cisjordânia, na Faixa de Gaza e em Jerusalém Ocidental.

"Nós ainda estamos esperando ter sucesso que nos permitirá iniciar negociações sérias que levarão à paz", disse Abbas, que conversou por telefone com Obama na sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDABBASNEGOCIACOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.