Abbas e Egito foram alertados sobre guerra em Gaza, diz Israel

Israel entrou em contato com a liderança palestina e o Egito antes do ataque de 2008-2009 contra a Faixa de Gaza, disse uma autoridade israelense, segundo mensagens diplomáticas vazadas pelo site WikiLeaks.

DAN WILLIAMS, REUTERS

30 de novembro de 2010 | 15h09

As revelações poderão ser um constrangimento ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, perante seus rivais do Hamas, que governam Gaza. A ofensiva israelense matou cerca de 1.400 palestinos ao longo de três semanas.

Os palestinos negam que Israel tenha entrado em contato.

Uma carta de 2 de junho de 2009 enviada pela embaixada norte-americana em Tel Aviv relata a declaração do ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, a membros do Congresso dos EUA que visitavam a região num esforço de retomar as negociações de paz no Oriente Médio.

"Ele explicou que o GOI (sigla em inglês para governo de Israel) havia consultado o Egito e o Fatah antes da Operação Chumbo Fundido, perguntando se eles estariam dispostos a assumir o controle de Gaza uma vez que Israel derrotasse o Hamas", diz a mensagem, referindo-se à facção de Abbas e usando o termo de Israel para a guerra de Gaza.

"Não surpreendentemente, afirmou Barak, o GOI recebeu respostas negativas de ambos."

Uma autoridade palestina negou que Israel tenha notificado os palestinos antes da ofensiva em Gaza.

"Ninguém nos consultou e essa é a verdade", disse o negociador-chefe Saeb Erekat. "Israel não faz consultas antes de ir para a guerra", afirmou ele.

Ainda não havia uma resposta das autoridades do Egito.

(Reportagem adicional de Tom Perry em Ramallah e de Nidal al-Mughrabi em Gaza)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDWIKILEAKS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.