Abbas rejeita declarações de Osama bin Laden sobre Israel

Porta-voz do presidente da ANP afirma que líder da Al-Qaeda não representa palestinos, árabes e muçulmanos

Efe,

16 de maio de 2008 | 12h07

Representantes palestinos rejeitaram as declarações de Osama bin Laden sobre a Palestina e asseguraram que o líder da Al-Qaeda não representa os palestinos. "Osama bin Laden não representa os palestinos, nem os árabes nem os muçulmanos", disse uma porta-voz do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.   Veja também:   Bin Laden ameaça Israel em nova mensagem   "Só há um representante dos palestinos e é a Organização de Libertação da Palestina (OLP), que é o único organismo que pode falar em seu nome", acrescentou. Representantes da OLP e da ANP rejeitaram comentar as declarações do líder da Al-Qaeda, que afirmou em uma gravação de áudio divulgada nesta sexta em um site islâmico que continuará lutando contra Israel até a libertação completa da Palestina.   "Nós, como indivíduos, não damos muito crédito às declarações deste senhor e de seu grupo e, como grupos políticos, não podemos responder a estas coisas", disse à Efe o diretor para Assuntos de Jerusalém na OLP. "Não devemos dar importância a estas declarações e desviar, assim, a atenção do povo palestino, que é o que tem que opinar", acrescentou.   "Continuaremos, se Deus quiser, lutando contra os israelenses e seus aliados, e contra a injustiça, e não abandonaremos nem uma só polegada da terra da Palestina enquanto houver um único muçulmano honesto sobre a superfície da terra", disse Bin Laden na gravação. O terrorista mais procurado do mundo também assinala em seu comunicado que a causa palestina é um dos motivos principais que levaram a Al-Qaeda a realizar os ataques de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.