Abbas vai pressionar Olmert sobre conversas de paz, diz assessor

O presidente da Autoridade Palestina,Mahmoud Abbas, vai avaliar a condição das negociações de pazcom o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, no próximoencontro programado entre os dois, que acontecerá nasegunda-feira em Jerusalém, informou um assessor de Abbas. O encontro da próxima semana será o primeiro entre os doislíderes desde que Abbas interrompeu as conversas no mês passadodepois de Israel ter matado mais de 120 palestinos, muitosdeles civis, em uma ofensiva na Faixa de Gaza, controlada peloHamas. Israel afirmou que a incursão tinha a intenção deresponder a foguetes disparados na fronteira por militantes.O ministro das Relações Exteriores de Israel, Tzipi Livni, e oex-primeiro-ministro palestino Ahmed Qurie realizaramnegociações regulares, mas elas mostraram poucos sinais deprogresso desde seu lançamento em uma conferência de paz emAnnapolis, nos Estados Unidos, em novembro. Ambos os lados tentam encontrar um acordo estrutural até ofinal de 2008 para desenhar os contornos de um futuro Estadopalestino. Olmert disse que a implementação de qualquer acordo sóacontecerá assim que Abbas retiver os militantes da Cisjordâniae da Faixa de Gaza, como foi acertado em um plano de açõeselaborado há algum tempo. O negociador palestino Saeb Erekat afirmou que Abbasapresentará sua posição de que Israel não cumpriu nenhum dosseus compromissos iniciais no plano de ações. Israel ainda precisa paralisar a atividade de assentamentose desativar postos israelenses construídos na Cisjordânia sem aautorização do governo, como foi previsto no plano de ações. A secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice,disse que nem Israel nem os palestinos fizeram algo "próximo dosuficiente" para atender às obrigações de paz. O último encontro de Olmert e Abbas ocorreu em 19 defevereiro. Erekat afirmou que Abbas também abordará a situação daFaixa de Gaza e a possibilidade de abrir a entrada e saída nafronteira no território controlado pelo Hamas, que tirou olocal do controle das forças de Abbas em junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.