Acordo impede eleições antecipadas em Israel

Olmert e Barak negociam e primeiro-ministro vai convocar eleições primárias em seu partido para setembro

Efe,

25 de junho de 2008 | 04h53

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, e o titular da Defesa, Ehud Barak, chegaram a um acordo para impedir que se antecipem as eleições no país, informou a rádio pública israelense. A emissora disse que a sessão prevista para esta quarta-feira, 25, no Parlamento (Knesset) para apresentar uma moção que anteciparia sua dissolução foi adiada indefinidamente, depois de o primeiro-ministro ter concordado em convocar eleições primárias em seu partido, o Kadima, no máximo em 25 de setembro. Em troca, Barak, dirigente do Partido Trabalhista, retirou seu apoio a uma decisão adotada por sua legenda na segunda-feira passada de votar a favor da dissolução do Parlamento. O chefe do Executivo israelense, que enfrenta um novo caso de corrupção por suspeita de aceitar suborno, tinha ameaçado destituir os ministros trabalhistas que integram a atual coalizão de Governo caso eles votassem pela dissolução da Knesset.

Mais conteúdo sobre:
IsraelEhud OlmertEhud Barak

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.