Afegãos protestam pelo segundo dia contra queima do Alcorão

Milhares de afegãos protestaram no sábado no noroeste do país pelo segundo dia consecutivo, apesar da suspensão dos planos de um pastor norte-americano que pretendia queimar exemplares do Alcorão.

REUTERS

11 de setembro de 2010 | 09h12

Os novos protestos ocorrem depois que o desconhecido pastor da Flórida Terry Jones suspendeu seus planos para queimar cópias do Alcorão devido ao nono aniversário dos ataques de 11 de setembro de 2001.

Os planos provocaram ira no Afeganistão e em todo mundo mulçumano. O presidente norte-americano, Barack Obama, advertiu que o ato poderia prejudicar profundamente os Estados Unidos no exterior e colocar em perigo as vidas de soldados do país.

Milhares de pessoas se reuniram em três distritos da província de Badakhshan, ao noroeste do Afeganistão, onde na véspera um manifestante morreu baleado do lado de fora de uma base da Otan dirigida pela Alemanha, disse o chefe de polícia Aqa Noor Kentuz.

"Os manifestantes têm vindo aos milhares para protestar contra a queima do Alcorão, ainda que até o momento seja tudo pacífico. Nossa força policial está ali para evitar a violência, disse Kentuz à Reuters.

(Reportagem de Ahmad Elham)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOPROTESTOALCORAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.