Agentes de segurança privada matam duas mulheres no Iraque

Governo ainda apura a empresa responsável; autoridades pedem indenização para as 17 vítimas da Blackwater

Reuters e Efe,

09 de outubro de 2007 | 11h43

Guardas de uma empresa de segurança privada mataram duas mulheres nesta terça-feira, 9, durante uma troca de tiros no centro de Bagdá. Segundo fontes policiais, os agentes escoltavam um comboio de quatro veículos quando atiraram de um veículo 4x4.  Veja também: Explosões matam mais de 30 pessoas no país Turquia pode pedir autorização para lançar ação no Iraque Ainda não há informações sobre a responsabilidade do incidente e nem da empresa estrangeira em que os guardas trabalham. O incidente acontece no mesmo dia em que o governo iraquiano decidiu exigir da seguradora particular Blackwater uma indenização de US$ 8 milhões para cada uma das famílias das 17 vítimas do tiroteio no início do mês. Dois policiais confirmaram as mortes, mas não sabem dizer se as mulheres estavam na rua ou dentro de algum veículo. "Aconteceu um incidente, um ataque contra civis. Duas mulheres foram mortas e as investigações já começaram para descobrir a empresa responsável", disse o porta-voz do governo iraquiano Ali al-Dabbagh. No início do mês, agentes da empresa de segurança particular Blackwater foram acusados de abrir fogo contra civis iraquianos, matando 17 pessoas e ferindo outras 27. A seguradora, que é uma das principais empresas que atuam no Iraque, tem sido acusada de atos de violência contra civis iraquianos e de não prestar contas às autoridades do Iraque ou dos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueBlackwater

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.