Ahmadinejad chama críticos de programa nuclear de 'traidores'

Durante discurso em universidade de Teerã, presidente reiterou que não desistirá de política atômica

Efe,

12 de novembro de 2007 | 09h23

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, reiterou nesta segunda-feira, 12, que não voltará atrás em seus planos atômicos e qualificou de "traidores" os iranianos que são contra sua política nuclear. Veja também:EUA não preparam ataque preventivo contra o Irã, diz militar  "O povo do Irã não voltará atrás e não permanecerá com os braços cruzados", disse Ahmadinejad em discurso a estudantes iranianos na Universidade de Ciência e Indústria de Teerã, segundo a agência iraniana Irna. A advertência do presidente iraniano coincide com uma declaração do chefe do influente Conselho de Especialistas, Hashemi Rafsanjani, na qual destacava que "a região passa por momentos difíceis" e pedia aos iranianos para "ficarem atentos", em aparente alusão à tensão devido ao programa iraniano. "Se as pessoas que estão no interior (do Irã) não deixarem de pressionar, faremos o povo saber o que estão fazendo", disse Ahmadinejad. "Algumas pessoas influentes tentam pressionar um juiz para que declare inocente um espião (...), o povo não permitirá que essas pessoas salvem os criminosos do castigo da Justiça", acrescentou o líder iraniano, sem dar detalhes. No entanto, Ahmadinejad prometeu que, "após acabar com o tema do caso nuclear (iraniano), descobriremos essas pessoas". Estas advertências do dirigente iraniano ocorrem depois das recentes informações sobre possíveis divergências dentro do Executivo de Teerã sobre a política nuclear de Ahmadinejad, que foram desmentidas pelo governo iraniano. O dirigente iraniano afirmou várias vezes que não renunciará às atividades nucleares de seu país, especialmente o enriquecimento de urânio, e afirmou recentemente que a República Islâmica já dispõe de 3.000 centrífugas.

Tudo o que sabemos sobre:
AhmadinejadIrãPrograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.