Ahmadinejad diz que não há lugar para Israel em novo Oriente Médio

Milhares de iranianos gritaram "Morte à América, morte a Israel" durante protestos organizados pelo governo nesta sexta-feira, e o presidente Mahmoud Ahmadinejad disse aos manifestantes que não havia lugar para o Estado judeu em um futuro Oriente Médio.

Reuters

17 de agosto de 2012 | 09h07

O Irã, penalizado por duras sanções do Ocidente, enfrenta a ameaça de um ataque militar israelense ou norte-americano contra suas controversas instalações nucleares. Com as revoltas populares remodelando a região, a República Islâmica também está tentando impedir a derrubada de seu aliado árabe mais próximo, o presidente sírio, Bashar al-Assad.

"Você quer um novo Médio Oriente? Nós também, mas no novo Oriente Médio ... não haverá nenhum vestígio da presença americana e dos sionistas", disse Ahmadinejad na Universidade de Teerã, durante um evento transmitido ao vivo pela televisão estatal.

O líder iraniano, cuja própria autoridade está sendo desafiada tanto pelos conservadores quanto pelos reformistas, reafirmou as conhecidas metas do governo iraniano à medida que o Oriente Médio passa por uma reviravolta muito diferente da Revolução Islâmica de 1979, que derrubou o xá apoiado pelos Estados Unidos e levou o aiatolá Ruhollah Khomeini ao poder.

"Salvar a existência do regime sionista (Israel) é um compromisso conjunto dos mais arrogantes governos ocidentais", disse Ahmadinejad no discurso para marcar o evento anual Dia de al-Quds (Jerusalém), decretado por Khomeini e realizado na última sexta-feira do mês sagrado de jejum dos muçulmanos, o Ramadã.

Ele voltou a pedir a união muçulmana para frustrar o apoio ocidental a Israel, que descreveu como um "tumor cancerígeno" por sua ocupação de terras palestinas.

A televisão estatal afirmou que milhões de iranianos se juntaram às marchas do dia de al-Quds em todo o país e mostrou grandes multidões entoando frases e carregando retratos de Khomeini e de seu sucessor, o líder supremo aiatolá Ali Khamenei.

(Reportagem de Zahra Hosseinian)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAAHMADINEJADISRAELPROTESTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.