Ahmadinejad muda ministros e reforça seu poder no Irã

Saída de chefes das pastas da Indústria e do Petróleo devem diminuir oposição às políticas do presidente

Associated Press,

13 de agosto de 2007 | 19h50

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, substituiu os ministros dos setores-chave de indústria e petróleo, em uma reestruturação ministerial considerada como um aumento de seu controle nos segmentos responsáveis pela maior parte da receita do Irã. O ministro do Petróleo Kazem Vaziri Hamaneh e seu colega da Indústria Ali Reza Tahmasebi renunciaram e foram substituídos por ministros interinos, informou no domingo à noite a agência de notícias oficial Irna. No entanto, os principais jornais do país afirmaram nesta segunda que na verdade os dois haviam sido destituídos por Ahmadinejad. Os jornais públicos não informaram o motivo das demissões e somente publicaram declarações de Ahmadinejad, que nomeou o diretor da estatal Companhia Nacional Petrolífera do Irã, Gholam Hossein Nozari, como ministro interino de Petróleo e o gerente de uma rede de lojas de Teerã, Ali Akbar Mehrabian, como ministro provisório da Indústria. A saída de Hamaneh não significa que haverá uma mudança na política petrolífera do Irã, mas poderia indicar uma reorganização ampla e radical do setor de energia à qual o ministro vinha se opondo.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãAhmadinejad

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.