Aiatolá Khamenei sinaliza apoio a acordo nuclear do Irã com países ocidentais

O líder supremo do Irã sugeriu no domingo que apoiaria um acordo nuclear com potências mundiais, em que nenhum dos lados obtenha tudo o que quer, incentivando negociadores iranianos criticados em casa por radicais que se opõem à aproximação com o Ocidente.

MEHRDAD BALALI E MATT SMITH, REUTERS

08 de fevereiro de 2015 | 10h49

"Eu concordaria com qualquer acordo que possa ser feito. É claro que eu não quero um mau negócio. Nenhum acordo é melhor do que um acordo que  contrarie os interesses da nossa nação", disse o líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, em um comunicado emitido por seu gabinete e veiculado pela agência de notícias ISNA.

Em um gesto direto de apoio ao presidente moderado Hassan Rouhani, que retomou esforços diplomáticos junto aos países ocidentais, logo após sua vitória avassaladora nas eleições de 2013, Khamenei disse: "O respeitado presidente mencionou algo bom, que é: "negociações são uma tentativa de chegar a uma posição comum”.

"Isto significa que um lado não vai ficar com tudo o que quer", disse Khamenei, no cargo desde 1989 e há muito conhecido por suas posições hostis à uma distensão com o Ocidente, até que ele liberou Rouhani para tentar acabar com a disputa nuclear de longa duração com o Ocidente, que levou o Irã ao isolamento  internacional.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAACORDONUCLEAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.