AIEA diz que Irã pode estar 'limpando' evidências nucleares

A agência nuclear da ONU não descarta que o Irã possa estar tentando limpar uma instalação militar que inspetores querem visitar como parte de uma investigação sobre uma possível pesquisa iraniana relevante para a produção de bombas atômicas, disse o chefe da agência nesta sexta-feira.

FREDRIK DAHL, REUTERS

09 de março de 2012 | 15h15

O Irã recusou o acesso ao complexo militar Parchin, a sudeste de Teerã, durante duas rodadas de negociações com uma equipe sênior da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), um órgão da ONU, em Teerã no início deste ano.

Diplomatas ocidentais afirmam que o Irã pode estar atrasando o acesso dos inspetores ao local para ter tempo de limpar a instalação de qualquer evidência de testes de explosivos que indicariam esforços para projetar armas nucleares.

"Temos informações de que alguma atividade está acontecendo lá", disse o diretor-geral da AIEA, Yukiya Amano, em entrevista à Reuters.

Questionado se estava preocupado que o Irã pode estar tentando encobrir o local, ele disse que "essa possibilidade não está excluída ... Não podemos dizer com certeza porque não estamos lá."

No início desta semana, Amano afirmou que havia indícios de "atividades" em Parchin, mas não deu quaisquer detalhes sobre o que elas poderiam ser. Imagens de satélite recentes apontam para possíveis operações de limpeza em Parchin, disseram diplomatas ocidentais.

O Irã, que rejeita as acusações ocidentais de que seu programa nuclear é uma tentativa de desenvolver bombas atômicas, rejeitou as suspeitas sobre Parchin como "ridículas" e "infantis".

"Como ainda não temos acesso a Parchin, não temos informações detalhadas, mas temos algumas informações e essas informações são sensíveis", disse Amano.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAAIEAENTREVISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.